Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

As habilidades profissionais mais exigidas no pós-pandemia

Organização, adaptabilidade e senso de prioridade são comportamentos cada vez mais exigidos em um ambiente de home office

Por Redação 4 set 2020, 16h00

O mercado de trabalho foi extremamente impactado pela crise do coronavírus. A necessidade de manter as equipes em home office por um longo período exigiu dos profissionais o desenvolvimento de habilidades que, até então, eram importantes, mas secundárias. 

Segundo o relatório anual da plataforma de freelancers Workana, 27,5% dos trabalhadores CLT apontam que uma melhor organização e uma boa distribuição das tarefas a serem realizadas são as capacidades mais necessárias neste momento e para um futuro no qual os escritórios serão mais virtuais do que físicos. 

Para 20,5%, a facilidade de adaptação e resiliência vêm no topo da lista de skills que precisam de atenção para que se obtenha bons resultados, enquanto 15,6% destacam a importância de desenvolver o senso de prioridade e também 15,6% falam sobre ter mais autonomia.

  • Já em relação às habilidades apontadas pelos freelancers, para 22,3% a adaptação a diferentes situações vem no topo da lista. Enquanto que, para 18,8% a habilidade mais citada foi a geração de estratégias de vendas e marketing para divulgação do próprio trabalho; 16,7% apontaram que precisam aprimorar a avaliação adequada de seus próprios serviços. 

    Os demais tópicos levantados pelos freelancers são: gerenciamento de tempo e de projetos, para 15,9%; habilidades de negociação com o cliente (mais do âmbito cognitivo) para 12,9%; 9,6% falaram da importância de ter uma comunicação mais efetiva; e 3,8% disseram precisar trabalhar mais a autonomia para gerir o tempo, os trabalhos e a rotina como um todo.

    Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de VOCÊ S/A? Clique aqui e assine VOCÊ S/A.

    Gosta da VOCÊ RH? É só clicar aqui para ser nosso assinante.

    Continua após a publicidade
    Publicidade