Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Conheça a diretora que lidera a melhor usina hidrelétrica do Brasil 

Usina Peixe Angical está em operação desde 2006 e obteve nota 99,40 no ranking geral da Aneel

Por Juliana Américo 14 jul 2020, 16h00

No mês passado, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) divulgou o ranking das melhores usinas hidrelétricas do Brasil e na liderança está a Usina Peixe Angical.  Localizada no município de Peixe, a 290 quilômetros de Palmas (TO), o empreendimento é operado pela Enerpeixe, empresa que tem como proprietários a EDP (60%) e a Furnas (40%), e na liderança dos 44 funcionários está a diretora-presidente Stella Fuão.

O órgão regulador avaliou 148 usinas de geração de energia na campanha de fiscalização realizada em 2019 e 2020. A UHE Peixe Angical, que está em operação desde 2006, obteve nota 99,40 no ranking geral, com pontuação máxima em cinco dos seis tópicos listados: meio ambiente; segurança; gestão da operação; gestão da manutenção; e operação e manutenção.

Formada em Direito, a executiva começou a carreira no segmento de alimentos e bebidas, no qual trabalhou por 14 anos. “Em 2003 eu fui trabalhar na Companhia Energética de Brasília (CEB). Mudar de área foi um desafio interessante. São setores totalmente diferentes e precisei aprender muito, a parte de regularização principalmente”, afirma. Antes de assumir a gestão da Usina Peixe Angical, Stela atuou por 10 anos na UHE Lajeado, vice-campeã do ranking em 2020, e primeira colocada em 2019.

  • Em entrevista exclusiva à VOCÊ S/A, a Stella conta quais são os desafios de liderar durante uma pandemia e os trabalhos de diversidade que a companhia tem feito. Confira: 

    Quais são os desafios de estar em um cargo de liderança?

    A principal coisa que alguém que está em um cargo de liderança precisa saber é aprender a escutar. Eu posso ter foco, determinação, capacidade de definir metas e saber fazer com que o time tenha autonomia e responsabilidade para alcançar as metas, mas o maior desafio é entender o contexto como um todo. Também é importante ter vontade de aprender. Na EDP, por exemplo, existem vários programas voltados para o aperfeiçoamento dos líderes, como atualizações e projetos de comunicação. 

    Como é trabalhar em um setor tão masculino? 

    Continua após a publicidade

    Eu não tive tanto problema para me adaptar e as mulheres se destacam na liderança por terem um perfil mais resiliente. São mais sensíveis, conseguem escutar e discutir soluções com as equipes engajando-as no alcance das metas. Quando temos uma mulher ou mulheres num ambiente predominantemente masculino, geramos uma diversidade na forma de pensar e agir que contribuem para soluções inovadoras e assertivas.

    E como está sendo liderar no meio da crise do coronavírus? 

    Esse foi um grande desafio, porque foi tudo muito de repente e tivemos que nos adaptar rápido. Nos escritórios estamos trabalhando remotamente e está funcionando. Mas no caso da usina, mudou bastante. Eu ia para Tocantins a cada duas semanas para que os colaboradores tivessem a liderança por perto. Agora, a visita está sendo de forma virtual, assim como as reuniões de diretoria. 

    Como está a rotina dos funcionários da usina? 

    A geração de energia é um serviço essencial, então a equipe do administrativo está de home office. Já a equipe de manutenção e operação estão trabalhando em um regime especial de revezamento de dois turnos. A gente tem uma pousada na qual um grupo fica isolado e trabalhando por 14 dias. Nesse período eles não têm contato físico com os familiares e fazem o teste de covid-19 a cada sete dias – depois a gente troca o turno e quem estava isolado vai para casa e quem estava em casa vai para a pousada. Essa foi a forma que a gente encontrou para monitorar e preservar o nosso corpo técnico, que é altamente especializado e muito difícil de substituir.

    Que trabalho a EDP está fazendo em prol da saúde mental das equipes? 

    Assim que foi confirmada a pandemia, a empresa instituiu alguns protocolos pensando na saúde mental. A gente lançou em maio o projeto EDP com Você + Saúde e Bem-estar, no qual o funcionário tem acesso a apoio psicológico e psiquiátrico, acompanhamento de quem está com covid-19, encontros virtuais para falar da importância da atividade física e alimentação equilibrada, além de outras atividades. 

    Inteligência produtiva

    Especialista em produtividade e administração do tempo compartilha algumas lições para quem quer produzir mais sem passar tantas horas trabalhando. Confira:

  • Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de VOCÊ S/A? Clique aqui e assine VOCÊ S/A .

    Gosta da VOCÊ RH? É só clicar aqui para ser nosso assinante.

    Continua após a publicidade
    Publicidade