Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Em qualquer negociação, este é o jeito certo de definir uma proposta

Como estabelecer metas com segurança, aumentar a chance de bons acordos, segundo um dos maiores especialistas em negociação do Brasil.

Por Camila Pati Atualizado em 21 set 2020, 12h54 - Publicado em 21 set 2020, 12h00

Não chute. Metas para negociação não podem ser baseadas apenas no desejo ou na fé, indica Eduardo Ferraz, autor do livro “Negocie Qualquer Coisa Com Qualquer Pessoa”. O mais importante para definir a meta é estar bem ancorado e isso significa que você deve saber qual o mínimo desejado e qual o máximo desejado.

Na semanas anteriores já tratamos da base de uma negociação, de dos dois estágios iniciais da preparação: a autoanálise e o estudo do seu oponente. Você  pode conferir todos os episódios aqui

A terceira etapa da preparação é a definição de uma meta, ou seja, estabelecer onde você deseja chegar. Eduardo Ferraz indica que você chegue a duas conclusões. Pense no que gostaria de conseguir como ideal, qual seria o resultado dos seus sonhos em uma negociação, e qual o mínimo aceitável para que você continue a negociação. Esse intervalo, essa margem de negociação, vai dar flexibilidade e diminuir as chances de um impasse. Confira como definir sua proposta com segurança, baseada em padrões de mercado, na lei da oferta e da procura, e nos diferenciais que você tem a oferecer, em mais um vídeo da websérie sobre negociação.

  • Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de VOCÊ S/A? Clique aqui e assine VOCÊ S/A.

    Publicidade