Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

59% dos brasileiros estão preocupados com as finanças, diz Twitter

Levantamento ainda apontou que 50% dos usuários da rede social também estão apreensivos em relação à economia do país

Por Luciana Lima 19 jun 2020, 09h00

Os brasileiros estão preocupados com a economia do país e inseguros com o rumo das próprias finanças. Pelo menos é isso que aponta um levantamento da rede social Twitter realizado entre os dias 24 e 27 de abril com usuários da plataforma.

Segundo a pesquisa, a economia brasileira é a terceira maior preocupação das pessoas que usam o Twitter no país em relação à pandemia de coronavírus. O temor só perde para o medo de amigos e parentes se contaminarem com a covid-19 e o sistema de saúde entrar em colapso, que ocupam o primeiro e o segundo lugar entre as aflições dos usuários da rede, respectivamente.

Outra apreensão dos twitteiros é a saúde do bolso. De acordo com o levantamento, 59% dos usuários se sentem inseguros ou muito inseguros com suas finanças pessoais nos próximos seis meses. Os mais jovens, com idades entre 18 e 24 anos, são os mais preocupados com as finanças e representam 66%. Já as pessoas entre 25 e 34 anos estão logo em seguida, com 61%.

Uso de aplicativos de banco explodiu

A rede social também questionou os usuários sobre serviços bancários e dúvidas em relação às instituições financeiras durante a pandemia. E os resultados mostraram que a procura por soluções digitais aumentou. Isso porque 39% das pessoas disseram que passaram a usar mais que o normal os aplicativos de bancos, outros 14% também afirmaram que utilizaram os sites das instituições com mais frequência desde o início do surto de coronavírus.

Porém, 40% também dizem ter dificuldades técnicas ou dúvidas sobre como usar os serviços bancários através das plataformas digitais. Os maiores problemas estão relacionados à renegociação de dívidas (21%), investimentos (20%) e empréstimos (15%). 

    Rede social virou fórum sobre finanças

    Dados internos do Twitter ainda revelam que o volume de conteúdos relacionados a finanças pessoais está crescendo no Brasil. Considerando o período de janeiro a abril deste ano, foram 2,6 milhões de Tweets sobre o tema, um crescimento de 84% em relação ao mesmo intervalo de 2019 (1,4 milhão). Isso porque a quantidade de postagens já havia crescido 41% em comparação com o primeiro quadrimestre de 2018 (1 milhão de Tweets). 

    E o levantamento ainda mostra que 55% dos usuários querem ver mais informações sobre finanças pessoais na rede social. Os principais temas de interesse são dicas de como economizar no dia a dia, planejamento financeiro a longo prazo, tutoriais sobre serviços bancários online e informações sobre empréstimos e renegociações de dívidas.

    Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de VOCÊ S/A? Clique aqui e assine VOCÊ S/A.

    Gosta da VOCÊ RH? É só clicar aqui para ser nosso assinante.

    Continua após a publicidade

    Publicidade

    Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

    Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

    Tempo é dinheiro. Informação, também. Assine VC S/A e continue lendo.

    Impressa + Digital

    Plano completo de VC S/A. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

    Análises completas sobre o mercado financeiro.

    Cobertura diária do fechamento do mercado.

    Receba mensalmente a VC S/A impressa mais acesso imediato às edições digitais no App VC S/A, para celular e tablet.


    a partir de R$ 12,90/mês

    MELHOR
    OFERTA

    Digital

    Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

    Análises completas sobre o mercado financeiro e cobertura diária do fechamento do mercado.

    a partir de R$ 9,90/mês

    ou

    30% de desconto

    1 ano por R$ 82,80
    (cada mês sai por R$ 6,90)