Continua após publicidade

Brasileira sofre preconceito em entrevista de emprego na Holanda

Gerente de marketing passou por uma situação de constrangimento na avaliação para uma vaga em uma empresa de cosméticos. Saiba o que fazer caso isso aconteça com você.

Por Da Redação
5 jul 2024, 12h00

“A vibe dos donos já vai me dizer se a empresa é boa ou não.”

Essa aspa é de Letícia Bardini, gerente de marketing brasileira que atualmente mora na Holanda. Letícia tem uma página no TikTok em que relata novidades acerca do seu cotidiano no país europeu e, na última semana, compartilhou uma experiência infeliz que viveu em uma entrevista de emprego.

No vídeo, Letícia conta que foi chamada para participar do processo seletivo de uma empresa de cosméticos. “Fiz a primeira fase e foi tudo maravilhoso”, conta a profissional. “No mesmo dia eles já me chamaram para uma segunda entrevista, com os donos da empresa.”

@todemalapronta

A primeira vez a gente nunca esquece… #holanda #paisesbaixos #brasileirospelomundo #vivernaholanda #netherlands #preconceito #trabalhonaholanda #foryou #morarfora #imigrantesbrasileiros

♬ original sound – Tô de Mala Pronta 🇳🇱🇮🇹

Continua após a publicidade

Foi aí que tudo azedou. Letícia narra que, durante a entrevista (que aconteceu em inglês), os entrevistadores – um homem e uma mulher, ambos holandeses – subitamente começaram a falar em holândes e, pasmem: dar risada. “Dava para entender que era sobre mim. A gente sabe quando as pessoas estão rindo da gente”, desabafa Letícia.

Como se a situação não fosse desconfortável o suficiente, depois que a entrevista chegou ao fim e Letícia saiu da sala, ambos começaram a rir alto. “Essa foi minha primeira experiência sofrendo preconceito na Holanda. Até então todos os holandeses que eu tinha conhecido tinham sido muito queridos”, finaliza.

Como agir

A falta de compostura de um recrutador pode ser apontada de algumas formas. Você pode perguntar se há algo errado, se houve algum ruído, o que aconteceu… Agora, se for uma situação de preconceito que deixe a circunstância insustentável, é sempre possível agradecer e encerrar a entrevista naquele momento. Cabe a você navegar a situação como achar melhor, e sair da experiência em paz com suas respostas e seus valores.

No mais, a aspa destacada no começo do texto não é à toa. Quando esse tipo de comportamento pouco profissional e até grosseiro acontece em um processo seletivo, isso geralmente é sintoma de uma empresa com problemas maiores. Nesse caso, vale a reflexão: quem saiu perdendo, muito provavelmente, não foi você.

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade