Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Dani Almeida Especialista em comunicação e fundadora da agência Rugido Digital.

Cinco tipos de conteúdo estratégico para o seu negócio nas redes

Eles são os pilares para a criação de posts poderosos para a sua empresa.

Por Dani Almeida Atualizado em 16 mar 2021, 09h50 - Publicado em 15 mar 2021, 18h09

“Criar conteúdo é coisa de artista. Criar conteúdo é só pra jornalistas, escritores…”

Bullshit. Tonteria. Besteira. Escolha o idioma que quiser, tá valendo. Essa é uma das maiores mentiras (ou desculpas) que conheço, e também a razão pela qual vejo as pessoas travarem na hora de usar o digital para o seu negócio.

Criar conteúdo é um processo. É preciso partir de uma estratégia, conhecer as técnicas e executar – afinal, a gente só melhora aquilo que faz sempre.

Desculpa começar esse texto já assim, num tom de tapa na cara (risos), mas para mim a internet é a mídia que veio para democratizar, para dar voz a negócios, a empreendedores… a pessoas incríveis que antes só seriam conhecidas se tivessem um diploma xis ou ípsilon pendurado na parede, ou milhares e até milhões de reais para investir em propaganda.

E o que os profissionais e empresas estão fazendo com esse poder? Pois é.

Então, para acabar de vez com essa desculpa e colocar seu nome e o seu negócio no mapa, separei uma série de conteúdos estratégicos. A partir deles, é possível criar um planejamento de conteúdo poderoso pras suas redes sociais.

1 – Conteúdo Pessoal

Na coluna anterior, te mostrei a força da comunicação humanizada e como as grandes empresas estão seguindo essa tendência nas suas redes.

Dificilmente alguém cria um perfil no Instagram, no Facebook, no LinkedIn ou vai pro YouTube pensando: “eba, vou comprar!”. Só puxar pela sua memória… o que te motivou a criar seu perfil em qualquer rede social? Provavelmente você queria se conectar com um amigo de infância, um parente, colega de trabalho etc.

“Pessoas Se Conectam Com Pessoas”, meu mantra desde que comecei na internet há oito anos, quando tudo era mato.

Se você me seguir no Instagram, vai ver que posto stories sobre meu dia a dia, mostro que fui treinar, minha rotina em casa com a minha filha e o cachorro e até coisas do tipo a roupa ou a maquiagem que estou usando. No feed, vira e mexe posto uma foto pessoal fazendo gancho pro meu tema.

E isso tem um motivo: 90% da minha audiência é feminina e, no fundo, não é sobre a cor do meu esmalte. É sobre a história de uma mulher que foi capaz de se reinventar, de empreender e de criar do zero, trabalhando de casa e ao lado da filha, um negócio milionário.

2 – Conteúdo Que Gera Valor

Aqui entra o conteúdo técnico, no qual você mostra que domina um tema – ou que o seu negócio é referência naquele produto ou serviço.

São posts em vídeo ou imagens, abordando o seu tema principal, seus produtos e serviços, sempre partindo das dores (necessidades, desejos, anseios) do cliente.

E é aqui que muita gente erra a mão. Se o seu cliente dos sonhos é o público final, esse tipo de conteúdo precisa ser técnico o suficiente para gerar prova social e didático o bastante para sua audiência entender e desejar comprar de você. Esse equilíbrio é fundamental.

Quando esse conteúdo é muito técnico, ele acaba atraindo concorrentes que querem aprender com você ou vigiar o que você está fazendo. Mas se o seu cliente dos sonhos são outras empresas ou profissionais concorrentes, aí pode mandar ver no tecniquês.

3 – Conteúdo Prova Social

Sabe aquele ditado popular: “o sujeito foi lá, matou a cobra e mostrou o pau”?! É fácil uma empresa falar que teve o resultado ípsilon, que o produto ou serviço promovem xis benefícios, que são os maiores, os melhores etc. Agora, nada é mais poderoso do que mostrar isso.

Aqui valem depoimentos em vídeo curtinhos de clientes satisfeitos, fotos de clientes que são fãs da marca, depoimentos em texto de clientes agradecendo e mesmo alguém da empresa dando uma palestra, participando de eventos importantes, premiações… o céu é o limite.

Continua após a publicidade

O pulo do gato é encontrar uma maneira criativa e até mesmo divertida de fazer isso para sair do tom “como eu sou incrível”, que pode soar arrogante.

4 – Conteúdo “Como Usar”

Esse é o tipo de conteúdo feito com maestria por profissionais e empresas do nicho da moda. Mas a verdade é que ele pode ser feito praticamente em qualquer nicho.

Se estamos falando de serviços, esse conteúdo pode ser em vídeos, mostrando como o serviço acontece passo a passo, o antes e depois etc. Já se você vende produtos, o melhor exemplo para mim é o canal de TV Polishop.

Lembro até hoje como a minha avó assistia vidrada, horas a fio, programas nesse em vários outros canais do tipo, com receitas e outros vídeos ensinando a usar coisas pra casa. Óbvio que ela acabava comprando vários produtos, sendo que a maioria ela nem deve ter usado tanto assim. São os chamados infomerciais.

Isso é o que eu chamo de “efeito quatorze zero meia” – um dos clássicos dos infomerciais, que enfatizava o número do televendas, (011) 1406. O grande poder desse tipo de conteúdo é que ele gera DESEJO de compra. Esse tipo de conteúdo pode servir pro canal de YouTube da sua empresa, pro seu Instagram etc. Vídeo é o formato mais poderoso, mas vale uma série de imagens em carrossel (formato do Instagram), por exemplo.

5 – Conteúdo Entretenimento

Uma pesquisa da Global Web Index em maio de 2020 apontou que conteúdo bem humorado é o tipo de conteúdo mais valorizado pelos usuários das redes sociais. Claro, se você ou sua marca não têm esse traço na essência, não estamos falando aqui de criar um personagem.

Mas o conteúdo de entretenimento é aquele alívio no fim do dia, sabe?! Vale lançar mão de vídeos que tenham viralizado na internet, memes adaptados ao seu tema, frases e vídeos inspiracionais ou qualquer conteúdo que entretenha/inspire a sua audiência.

Aviso importante!

Cada empreendedor, cada negócio, precisa ter uma estratégia na hora de montar seu planejamento de conteúdo. E, com isso, é preciso saber dosar quanto de cada conteúdo acima você vai gerar em cada rede.

Alguns tipos de conteúdo por exemplo, como o conteúdo de prova social, não vão gerar engajamento (curtidas, comentários etc). Mas eles são importantes basicamente porque vendem. Curtidas até ajudam, mas não pagam boletos. E isso é tema pra uma próxima coluna.

 

Te encontro nas redes!

https://www.instagram.com/danialmeida/

https://www.linkedin.com/in/danialmeidaoficial/

https://www.youtube.com/c/danialmeida

https://t.me/danialmeidain

 

Continua após a publicidade
Publicidade