Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Risco de recessão por todos os lados

China coloca em números estrago econômico do lockdown. Bitcoin cai mais. E o fundo do poço das bolsas parece distante.

Por Tássia Kastner 16 Maio 2022, 07h40

É risco de recessão por onde quer que se olhe. Na noite de domingo a China divulgou uma queda de 11% nas vendas do varejo durante o mês de abril, o período mais duro de lockdowns do país desde a primeira onda de Covid. 

Foi muito pior que o esperado por analistas ouvidos pela Bloomberg, que falavam em tombo de 6,6%. Economistas esperavam que a produção industrial tivesse subido no mês passado, mas houve uma queda de 2,9%.

Esses dados não afetam apenas a China, claro. Se a segunda maior economia do mundo consome menos, países que vendem para lá (virtualmente todos) tendem a exportar menos. A desaceleração econômica vai virando uma bola de neve.

Isso sem falar na inflação. Se a China produz menos – ou simplesmente paralisa seus portos por causa da Covid – o mundo fica desabastecido de suprimentos, turbinando a alta de preços. O símbolo mais recente da escassez de suprimentos é a falta de fórmula infantil nos supermercados americanos.

Isso enquanto os EUA lidam com a maior inflação em quarenta anos, e os efeitos que a alta de juros terá sobre a atividade econômica. As previsões são cada vez mais pessimistas. Na noite de domingo, Lloyd Blankfein, ex-presidente do Goldman Sachs, alertou para um risco muito muito alto de recessão por lá. Para ele, existe um caminho muito estreito para o Fed baixar a inflação sem derrubar a economia.

Na União Europeia, a previsão de crescimento neste ano foi cortada de 4% para 2,7%. O PIB de 2023 deve subir 2,3%, ante 2,8%. O bloco também alerta para o risco de recessão caso a Rússia decida cortar o fornecimento de gás, como retaliação ao desenrolar da guerra.

Resultado: a semana começa com viés de queda. Os futuros americanos recuam, mesmo sinal de petróleo, e ainda de parte das bolsas europeias – tudo indica que o alívio da sexta foi exceção, não regra.

E o fundo do poço parece estar longe do fim. Também de acordo com a Bloomberg, o S&P 500 ainda é negociado a 17 vezes o lucro futuro. Na crise de 2008, a queda das bolsas só parou quando o S&P 500 bateu um P/L de 13. Na bolha da internet, o tombo foi interrompido em 11. 

E os estragos estão disseminados pelo mercado. Bitcoin começa a semana caindo na casa dos 6%, numa extensão da crise causada pelo combo de alta de juros nos EUA com a falência do modelo de stablecoin proposto pela Terra. O jeito é apertar os cintos.

 

Compartilhe essa matéria via:

Humorômetro - dia com tendência de baixa

Futuros S&P 500: -0,33%

Futuros Nasdaq: -0,57%

Futuros Dow: -0,12%

*7h37

Europa

Índice europeu (EuroStoxx 50): -0,56%

Bolsa de Londres (FTSE 100): 0,12%

Bolsa de Frankfurt (Dax): -0,61%

Bolsa de Paris (CAC): -0,33%

Continua após a publicidade

*às 7h36

 

Fechamento na Ásia

Índice chinês CSI 300 (Xangai e Shenzhen): -0,80%

Bolsa de Tóquio (Nikkei): 0,45%

Hong Kong (Hang Seng): 0,26%

 

Commodities

Brent*: -0,72%, a US$ 110,75

Minério de ferro: 2,19%, a US$ 129,75 por tonelada em Singapura

*às 7h28

 

Agenda

9h Roberto Campos Neto participa de encontro promovido pelo BIS por videoconferência

market facts

Protecionismo

A Índia decidiu barrar as exportações de trigo, em um esforço para proteger seu mercado interno da alta de preços. O país é o segundo maior produtor do cereal, mas teve a produção atingida por uma onda de calor. A cotação do trigo negociado na bolsa de Chicago salta mais de 5% nesta segunda, dada a perspectiva de ainda mais escassez mundo afora.

Vale a pena ler:

Oportunidade e roubadas

Brasileiros têm mais dinheiro em fundos do que na poupança, no Tesouro Direto e em ações somados. Investir com o gestor certo pode multiplicar o dinheiro – o problema é que  boa parte deles tem performances decepcionantes. Entenda aqui na reportagem de capa da Você S/A de maio.

 

-

As seguintes companhias divulgam resultados do primeiro trimestre após o fechamento do mercado: Agrogalaxy, Banco Inter, Boa Safra Sementes, Eletrobras, Gafisa, Hapvida, IRB, Itaúsa, Magazine Luiza, Nubank e Vibra Energia.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Tempo é dinheiro. Informação, também. Assine VC S/A e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo de VC S/A. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Análises completas sobre o mercado financeiro.

Cobertura diária do fechamento do mercado.

Receba mensalmente a VC S/A impressa mais acesso imediato às edições digitais no App VC S/A, para celular e tablet.


a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Análises completas sobre o mercado financeiro e cobertura diária do fechamento do mercado.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)