Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Petróleo dá uma pausa no rali, e bolsas americanas ensaiam recuperação

Atenção dos investidores agora se volta a temporada de balanços, com destaque para as techs.

Por Bruno Carbinatto Atualizado em 20 jan 2022, 09h08 - Publicado em 20 jan 2022, 08h45

Bom dia!

Após dois dias de queda depois de um feriado, os índices futuros americanos apontam para cima nesta quinta-feira. O preço do barril de petróleo, que vem num rali implacável nos últimos dias e está no maior patamar em sete anos, deu uma folga e registra queda hoje, o que pode abrir espaço para os americanos respirarem e focarem em outra coisa.

Começou a temporada de balanços corporativos nos EUA, e investidores estão de olho para saber se nos resultados das empresas vai dar para encontrar algum otimismo. De novo as techs são o centro das atenções, e hoje saem os resultados da Netflix – que não é lá a primeira coisa que vem à mente quando pensamos em “techs”, é verdade, mas pode oferecer os primeiros dados para o setor até que as bigs liberem suas informações.

As empresas do segmento sofrem com o cenário de aumento de juros e inflação em alta. Tanto que o Nasdaq, que reúne ações de tecnologia, já perdeu mais de 10% desde o seu pico lá em novembro, a pior performance entre o trio dos principais índices acionários americanos. Mas uma boa temporada de retornos pode ajudar a amenizar o tranco.

Vai ser difícil, porém – o mercado já aposta em um Fed cada vez mais agressivo no seu combate à inflação, o que significa possivelmente até cinco aumento de juros esse ano (três já estão confirmados), e talvez uma subida de 0,5 ponto percentual já em março. Às 10h30 sai o dado de novos pedidos de seguro-desemprego nos EUA, e os investidores analisarão o número de perto para tentar adivinhar os próximos passos do banco central.

Por aqui, o Fed mais incisivo também machuca o Ibovespa, além de todos os outros problemas que podemos chamar de nossos. Mas, como a B3 é pouco tech, há o contraponto das commodities: com o rali do Petróleo, os papéis da Petrobras já subiram mais de 10% no ano, por exemplo. E o minério de ferro também tem se valorizado com a maior demanda na China, puxando com ele as ações da Vale, que acumulam alta de 13% em 2022.

Esse fenômeno tem ajudado o Ibovespa a se descolar do humor americano – o índice teve alta nos últimos dois dias, enquanto o S&P 500 caía em Nova York. Ainda que o petróleo esteja em queda hoje, as expectativas é que ele chegue até a casa dos US$ 100 em breve (está nos US$ 88 hoje). No ano, os ganhos já são de 14%. 

Em épocas de tensão geopolítica, como quando a Rússia ameaça invadir um vizinho e o Ocidente reage (o que está acontecendo nesse momento), as coisas ficam ainda mais difíceis de serem previstas. 

Boa quinta.

Compartilhe essa matéria via:

humorômetro: o dia começou com tendência de alta

Futuros S&P 500: 0,52%

Futuros Nasdaq: 0,86%

Futuros Dow:  0,40

*às 8h15

Europa

Índice europeu (EuroStoxx 50): 0,27%

Bolsa de Londres (FTSE 100): -0,06%

Bolsa de Frankfurt (Dax): 0,19

Continua após a publicidade

Bolsa de Paris (CAC): -0,05%

*às 8h17

Fechamento na Ásia

Índice chinês CSI 300 (Xangai e Shenzhen): 0,90%

Bolsa de Tóquio (Nikkei): 1,11%

Hong Kong (Hang Seng): 3,42

Commodities

Brent: -0,50% a US$ 88*

Minério de ferro: 2,66%, a US$ 134,72 em Qingdao

*às 8h04

Agenda

10h30 Ministério do Trabalho dos EUA divulga número de novos pedidos de auxílio-desemprego no país

market facts

Vai e volta no reajuste

Em entrevista à rádio Jovem Pan, Jair Bolsonaro disse que os servidores federais terão um “merecido reajuste” – mas só em 2023. A pauta vem sendo reivindicada pelo funcionalismo, inclusive com protestos esvaziados nesta semana. Acontece que Bolsonaro prometeu reajuste somente para os servidores que compõem sua base eleitoral – policiais federais, rodoviários federais e agentes penitenciários. E separou R$ 1,8 bi para isso no Orçamento. Mas nem esse reajuste está garantido mais – o presidente disse que ainda vai decidir se ocorre ou não.

Vale a pena ler:

Sonho canadense

O Canadá recebeu, só nos primeiros nove meses de 2021, 1,3 milhão de pedidos de estrangeiros querendo morar no país. Bastante para uma população de apenas 38 milhões de habitantes. Mas não para por aí: o país quer atrair mais 1 milhão de imigrantes até 2023. Para conseguir um visto, no entanto, o processo é rigoroso. Conheça as exigências e saiba como alcançar o canadian way of life nessa nossa reportagem.

Temporada de balanços
Laís Zanocco e Tiago Araujo/VOCÊ S/A

Nos EUA, antes da abertura do mercado: American Airlines. Depois do fechamento, Netflix.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Tempo é dinheiro. Informação, também. Assine VC S/A e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VC S/A! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VC S/A, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Análises completas sobre o mercado financeiro.

Cobertura diária do fechamento do mercado.

Receba mensalmente a VC S/A impressa mais acesso imediato às edições digitais no App VC S/A, para celular e tablet.


a partir de R$ 14,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VC S/A, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Análises completas sobre o mercado financeiro.

Cobertura diária do fechamento do mercado.

App VC S/A para celular e tablet, atualizado mensalmente.


a partir de R$ 12,90/mês