Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

IPOs salvam a bolsa brasileira de uma semana de tédio

Mas várias companhias estreantes tiveram momentos difíceis em seus primeiros dias como empresas de capital aberto.

Por Tássia Kastner Atualizado em 12 fev 2021, 19h27 - Publicado em 12 fev 2021, 19h21

A bolsa viveu um congestionamento de aberturas de capital nesta semana. Foram seis IPOs (oferta pública inicial de ações), o que ajudou a dar uma espantada no tédio da Faria Lima. Se dependesse só do Ibovespa, melhor teria sido antecipar o carnaval.

Na lista de estreias estão Bemobi, Cruzeiro do Sul, Westwing, Oceanpact, Orizon e Eletromidia. Eis um cardápio diversificado de companhias. O que faz cada uma: 

–  Bemobi: desenvolve apps e formas de fazer o proprietário ganhar dinheiro com ele

Cruzeiro do Sul: ensino superior

Westwing: e-commerce com curadoria

Oceanpact: serviços de transporte marítimo

Orizon: tratamento de lixo

Eletromidia: se você já entrou num elevador com uma TV com propagandas e a previsão do tempo, é um cliente da empresa 😉

O grosso da B3 você conhece: Petrobras, Vale, bancos e varejo. Mas com os juros a 2% ao ano, companhias de outros segmentos têm conquistado o bolso dos investidores. É que, quando o juro cai, eles saem em busca de lugares mais rentáveis para colocar o dinheiro. Empresas novatas se tornam uma opção aceitável.

O que não significa que o começo esteja sendo fácil. A Bemobi se valorizou mero 1% desde que começou a ser negociada. A Oceanpact terminou o primeiro dia no zero a zero. Cruzeiro do Sul, que aceitou vender suas ações por um preço menor que o previsto inicialmente e ainda assim caiu 10,9%.

Não é incomum que empresas sofram grandes oscilações após a estreia, tanto para cima quanto para baixo. É que durante o processo de abertura de capital, um seleto grupo de grandes investidores é responsável por dizer quanto vale cada ação da companhia em questão. E todos os que compram a ação no IPO aceitam pagar esse preço decidido por alguns. Isso acontece antes que as ações sejam efetivamente negociadas na B3.

A gente sempre pensa no IPO como o dia em que os executivos tocam uma campainha e caem confetes lá na B3. Mas na verdade, isso é a etapa posterior. O IPO mesmo ocorre quando a empresa emite suas ações e entrega aos investidores que decidiram apostar no negócio, dois dias antes. Essa parte é um tanto “invisível” para quem não está no negócio.

Nem tudo foi tão sem graça para as empresas que chegaram na bolsa em fevereiro. Estreantes do comecinho do mês, Mosaico e Intelbras acumulam altas de 58,8% e 26,8%, respectivamente. Essas alegraram investidores bem mais que o Ibovespa. 

Na semana, o índice caiu 0,41% e terminou a 119.428 pontos. No dia, a variação foi uma altinha de 0,11%, mas o volume de negócios ficou bem abaixo da média diária. Nesta sexta, foram movimentados R$ 24 bilhões, R$ 10 bi a menos que a média diária do ano. Parte dessa pasmaceira é a indefinição de como será paga a conta da nova rodada do auxílio emergencial, agora que já não é mais uma questão de “se” haverá a prorrogação. Congresso e o presidente, Jair Bolsonaro, estão de acordo que será necessário o socorro a famílias pobres e que perderam renda por causa da pandemia.

Lá fora a semana foi um pouco mais animada. Nos Estados Unidos, o S&P 500 subiu 1,24%, enquanto o índice de tecnologia Nasdaq avançou 1,72%. E por lá eles também andam às voltas com minúcias sobre o novo pacote financeiro para amenizar os efeitos da pandemia. Dúvida por dúvida, investidores se contentam em saber que estão falando de mais US$ 1,9 trilhão na economia americana.

Há um outro motivo para a semana terminar morna. Aqui no Brasil, a bolsa fechou sexta às 18h e assim ficará até o começo da tarde de quarta-feira. Mesmo sem Carnaval, a B3 manteve o feriado. Nos Estados Unidos, também será feriado na segunda-feira, quando os americanos vão celebrar o Dia do Presidente. E se te falta mais um motivo para descansar, a China também está fechada para o feriado do Ano Novo Lunar. Aproveite e nos vemos na quarta-feira.

Continua após a publicidade

MAIORES ALTAS 

CVC: 5,57%

Braskem: 3,03%

PetroRio: 2,92%

Totvs: 2,33%

Rumo Logística: 1,87%

MAIORES BAIXAS 

Cielo: -6,63% 

Hapvida: -2,38%

BTG Pactual: -2,33%

Copel: -1,91%

BR Distribuidora: -1,77%

Petróleo 

Brent (referência internacional): alta de 2,10%, a US$ 62,43 o barril

WTI (referência nos EUA): alta de 2,1%, a US$ 59,47 o barril

Dólar: alta de 0,46%, a R$ 5,36

Minério de ferro: comemorando o Ano Novo Chinês. 

Continua após a publicidade
Publicidade