Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Startup e voluntários fazem impressão 3D de máscaras para hospitais

A startup Hotmart e a comunidade Trem Maker se uniram para ajudar na produção de Face Shields para hospitais, clínicas e UPAs de Minas Gerais

Por Monique Lima Atualizado em 2 abr 2020, 10h21 - Publicado em 2 abr 2020, 06h00

São Paulo – A startup de educação online, Hotmart, e a comunidade de laboratórios de inovação, Trem Maker, estão fabricando máscaras-escudo – as “Face Shields” – para profissionais da saúde de Minas Gerais com apoio de instituições de ensino e voluntários.

A produção, que está sendo realizada em massa por mais de 100 impressoras 3D, visa ajudar no reforço da segurança em hospitais focados no atendimento a pacientes com o novo coronavírus. “Se um profissional de saúde parar, ele deixará de atender centenas de pessoas no período em que permanece de quarentena”, disse João Pedro Resende, CEO da Hotmart, em nota.

Toda a ação é realizada por mais de 120 voluntários que trabalham em oficinas e em casa. A ideia é aumentar a capacidade de fabricação por meio da adesão de mais pessoas e da compra de novas impressoras e matéria-prima. Até o momento já foram doadas mais de 1.000 proteções, mas o objetivo é alcançar uma produção de 500 por dia.

A distribuição é feita diretamente para hospitais, clínicas e UPAs (Unidades de Pronto-Atendimento) de Belo Horizonte. Iniciativas em Poços de Caldas, Alfenas, Boa Esperança e Itabira já foram feitas, mas é necessária uma mão-de-obra maior para alcançar demais regiões do estado e do país.

Continua após a publicidade

A máscara produzida cobre uma extensão maior do rosto com uma viseira de PETG. É para ser colocada em cima do óculos e do modelo obrigatório de proteção, a N95. Em caso de espirro da pessoa contaminada, o profissional em atendimento estará mais protegido. Outro benefício é o aumento da durabilidade da máscara branca comum, para mais de duas horas.

Para ajudar no custeio da produção, a Hotmart criou um fundo de 1 milhão de reais com o remanejamento de despesas de viagens, eventos e ações de marketing da startup. Além disso, também está disponibilizando profissionais para ajudar na fabricação e distribuição dos equipamentos.

Para o cofundador da empresa, Mateus Bicalho o foco agora é oferecer toda a ajuda necessária aos hospitais. “A demanda pelos Face Shields é gigante e não podemos parar”, diz.

Para solicitar o equipamento ou ajudar na produção, clique aqui.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Tempo é dinheiro. Informação, também. Assine VC S/A e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo de VC S/A. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Análises completas sobre o mercado financeiro.

Cobertura diária do fechamento do mercado.

Receba mensalmente a VC S/A impressa mais acesso imediato às edições digitais no App VC S/A, para celular e tablet.


a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Análises completas sobre o mercado financeiro e cobertura diária do fechamento do mercado.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)