Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Dicas para quem vai prestar o TOEFL, IELTS ou outro exame de proficiência

De modo geral, as provas avaliam compreensão escrita e verbal, gramática e expressão oral. Veja como treinar cada uma dessas habilidades

Por Alberto Costa, Senior Assessment Manager da Cambridge English 6 out 2020, 12h00

Aplicar para um exame de proficiência é extremamente importante pois, além de validar seu conhecimento por meio de um documento emitido por uma instituição isenta, também agrega (e muito!) para o currículo e abre portas para promoções e até para vagas fora do país. De modo geral os exames de proficiência avaliam compreensão escrita e gramática, produção escrita, compreensão e expressão oral.

Antes de qualquer coisa é importante se familiarizar com ele e todas as suas “partes” e tipos de tarefas exigidas. As provas são projetadas para que você demonstre toda sua capacidade no exame, então, entenda o que está sendo analisado e quais os critérios de avaliação. O dia do exame pode deixar qualquer um nervoso e se você souber exatamente o que vai encontrar, a possibilidade de se dar mal vai diminuir e muito. Confira abaixo dicas para se sair melhor em cada parte da prova:

Preste atenção nos enunciados

O Listening tem como objetivo testar as diferentes habilidades de compreensão auditiva em situações cotidianas, como ouvir informações, opiniões ou detalhes e também o entendimento do contexto geral de todo o conteúdo. As tarefas aqui incluem responder perguntas de múltipla escolha com enunciados curtos e longos; completar espaços enquanto ouve-se um texto mais longo; e opções de correlação para monólogos curtos. Os enunciados podem ajudar a se concentrar no conteúdo e dar uma ideia do tema que virá para encontrar as respostas que precisam ser dadas e para um melhor acompanhamento.

  • Escute!

    A hora da produção oral é a que costuma gerar mais ansiedade nos candidatos. Ela geralmente envolve diálogos, seja com o colega ou com o examinador e você será testado em diferentes aspectos da expressão oral, como: pronúncia; emprego de boa gramática e vocabulário; organização de ideias e interação em discussões com outras pessoas.

    Então, não faça do speaking um “bicho de sete cabeças”. Falar inglês é possível e quanto mais você treinar, mais natural isso será. Para ganhar mais segurança, tente ouvir com calma o que o seu par expõe para que você elabore sua resposta. Comunicação é sobre ouvir e responder adequadamente. Para se preparar converse com pessoas diferentes, em situações diferentes e sobre temas diferentes. Grave sua voz falando sobre assuntos de interesse e ouça em seguida para checar o que é possível aperfeiçoar.

    Continua após a publicidade

    Desafie-se

    Na maioria das vezes (a não ser quando os exames são específicos para alguma área) os textos que antecedem as tarefas de interpretação são sobre temas de interesse geral e os critérios de avaliação são: quão bem você pode usar uma variedade de vocabulário e gramática e o domínio de uma variedade de habilidades de leitura, incluindo a compreensão de detalhes, opiniões e sentimentos, organização do texto e da ideia principal.

    A melhor dica para se preparar para essa atividade, assim como a tarefa de escrita, é ler o máximo possível e variar o formato de texto, como artigos de jornais e revistas e jornais não-técnicos; relatórios e comentários; biografias, romances e contos. Todos eles podem ser encontrados online e uma dica para ser mais eficiente no estudo é desafiar-se em definir um prazo específico que o force a ler e encontrar rapidamente as ideias principais do conteúdo.

    Cuide do tempo e da contagem das palavras na redação

    Um ponto da prova que tende a deixar os candidatos nervosos é o número limite de palavras para cada tarefa. Outra dificuldade relatada pelos candidatos nessa etapa é lidar com a pressão do limite de tempo. Para que isso não impacte o desempenho, duas dicas são fundamentais: treinar a produção de textos nos modelos exigidos pelo exame para dosar o tempo de maneira suficiente para planejar, escrever e revisar o conteúdo e também focar em responder o que o enunciado pede.

    Para driblar isso no dia do exame a dica é simular as condições de prova durante os estudos para fazer disso uma coisa habitual. Além disso, conheça bem os critérios de avaliação e se familiarize com as convenções de cada estilo diferente de texto que pode ser solicitado. Prepare mapas mentais em 10 minutos sobre diferentes temas para tornar o raciocínio lógico mais automático e rápido.

    Seguir essas dicas e adaptá-las para suas necessidades é importante, já que são um guia do que fazer e esperar na hora dos exames. Estude bastante, treine, se prepare e lembre-se: a prática leva à perfeição.

    Continua após a publicidade
    Publicidade