Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Coronavírus: as empresas poderão suspender contratos de trabalho CLT?

A CLT, atualmente, só permite suspensão de contrato em algumas situações, como serviço militar e cursos de aperfeiçoamento

Por Camila Pati Atualizado em 19 mar 2020, 12h18 - Publicado em 19 mar 2020, 10h47

A equipe econômica do governo Jair Bolsonaro estuda medida que permita que empresas dos setores mais atingidos pela crise do coronavírus suspendam o contrato de trabalho por 60 dias e que funcionários com carteira assinada acessem seguro-desemprego.

As medidas sugeridas por parlamentares para dar um alívio financeiro às empresas estão em avaliação, nada foi decidido. O emprego dos trabalhadores estaria preservado, segundo o líder do governo no Congresso Nacional, o senado Eduardo Gomes (MDB-TO). O custo, disse o senador, poderia ser de 18 bilhões de reais por três meses e 6 milhões de trabalhadores seriam afetados.

A suspensão dos contratos de trabalho só seria possível por meio de medida provisória, regulada pelo artigo 62 da Constituição Federal, segundo José Carlos Wahle, sócio da área trabalhista do Veirano Advogados.

A CLT, atualmente, só permite suspensão de contrato em algumas situações. “Hoje, os exemplos mais comuns de suspensão permitidos por lei o serviço militar ou a participação em cursos de aperfeiçoamento profissional desde que amparada por acordo coletivo de trabalho. Ou seja, será necessário criar uma nova modalidade por meio de medida provisória que tem força de lei”, diz o advogado. Os casos em que os contratos podem ser suspensos estão descritos nos artigos 471 e 476 da CLT.

José Carlos explica que as garantias em relação aos direitos trabalhistas dependeriam do texto da medida provisória. “Se for uma suspensão nos moldes tradicionais, a única garantia é a manutenção das condições anteriores à suspensão”, diz.

E se tiver quarentena?

Advogada explica se haverá impacto no salário de quem não conseguir trabalhar caso seja decretada quarentena no Brasil, nos moldes do que acontece na Itália e na França:

Se tiver quarentena, os dias não trabalhados serão descontados do salário?

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Tempo é dinheiro. Informação, também. Assine VC S/A e continue lendo.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Análises completas sobre o mercado financeiro e cobertura diária do fechamento do mercado.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo de VC S/A. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Análises completas sobre o mercado financeiro.

Cobertura diária do fechamento do mercado.

Receba mensalmente a VC S/A impressa mais acesso imediato às edições digitais no App VC S/A, para celular e tablet.


a partir de R$ 12,90/mês