Com terapia online, BMG diminuiu em 80% afastamentos por doenças mentais

Em janeiro, instituição financeira passou a oferecer uma sessão de psicoterapia gratuita por semana. De lá para cá, a procura pelo benefício aumentou em 60%

De acordo com a OMS, os transtornos mentais custam pelo menos US$ 1 trilhão em produtividade para as empresas mundo afora. Para tentar baixar essa conta, diversas companhias têm recorrido às plataformas de terapia online, benefício que se tornou o novo Gympass nas organizações. Uma delas é o Banco BMG.

Desde o começo do ano, a instituição financeira passou a oferecer uma sessão de psicoterapia online gratuita por semana para cada membro do time. Até então, era cobrado uma taxa de R$ 49 por consulta. Em meio ao surto de coronavírus, viram a demanda pelo serviço disparar. Em janeiro, foram 75 atendimentos – em agosto, o número tinha saltado para 119 sessões.

“Durante a pandemia passamos a monitorar constantemente como os funcionários estavam se sentindo. Apesar de quase 100% declarar que se sentia mais feliz com home office, notamos algumas manifestações de ansiedade por causa do isolamento social”, afirma Alexandre Winandy, diretor de Transformação Organizacional do BMG.

O investimento da empresa já começa a dar retorno financeiro. No mesmo período em que notou um crescimento de 60% na utilização do benefício, os afastamentos por conta de problemas psicológicos diminuíram em 80%.

“Oferecer um ambiente seguro e aumentar a divulgação fez os funcionários se sentirem a vontade para usar o serviço”, completa o executivo. 

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.