Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Mercados acordam de ressaca após reunião do Fed – menos o Ibov

Bolsas americanas apontam para dia de volatilidade, e China entra em bear market

Por Tássia Kastner, Guilherme Jacques 27 jan 2022, 08h18

O mercado financeiro ainda tá um pouco zonzo. Ontem o Banco Central americano confirmou aquilo que já estava no radar de investidores: a alta de juros nos EUA começa em março, exatamente dois anos depois de eles terem sido levados para perto de zero como medida de proteção à economia durante a crise do coronavírus.

E, durante uma entrevista a jornalistas, Jerome Powell, o presidente do Fed, disse ainda que deve elevar sua previsão para a inflação em 2022 e que ele e seus colegas vão usar mais duas reuniões para decidir o melhor momento para enxugar uma parte do dinheiro que foi injetado na economia nesses dois últimos anos. 

Essa sinalização de que o BC americano finalmente fará alguma coisa (muita coisa, na verdade) para conter a inflação levou as bolsas americanas a mais um tombo no pregão de ontem. Quando nós aqui da Você S/A acordamos para escrever essa abertura de mercado, os futuros dos índices americanos indicavam mais um dia de queda. Enquanto escrevíamos, eles deram uma aliviada e Wall Street ensaiou uma tentativa de recuperação. Durou menos de uma hora e foi todo mundo para o negativo de novo. Resumo: o dia promete ser volátil.

Hoje é um dia crítico porque no final do pregão sai o balanço da Apple, a empresa com maior peso nos dois índices. Então, há uma grande expectativa no horizonte também. É que para além da ansiedade com a alta da taxa de juros nos EUA, investidores começaram a trabalhar com a possibilidade de que as grandes empresas de tecnologia teriam dificuldades de entregar resultados acima das expectativas, como vinha acontecendo nos últimos anos.

A Tesla até bateu recorde de lucro, anunciado ontem após o fechamento do mercado, mas precisou adiar o lançamento de seu novo veículo, o Cybertruck, para 2023, uma cortesia da falta de componentes que continua assombrando o mundo.

Na Ásia, as bolsas tiveram um pregão negativo, em uma reação ao Fed, e entraram em Bear Market, quando ações caem mais de 20% em relação ao pico recente. Sem tanto dinheiro circulando, sobra menos para elas, claro. É o caso do principal índice chinês, o CSI 300, e do índice sul-coreano Kospi.

Surpreendentemente, o Ibovespa vem desviando da crise tal qual Neo escapa das balas em Matrix. Quem diria. Boa quinta.

Compartilhe essa matéria via:

Humorômetro - dia com tendência de baixa

Futuros S&P 500: -0,29%

Futuros Nasdaq: -0,27%

Futuros Dow: -0,28%

*às 8h04

Europa

Índice europeu (EuroStoxx 50): -0,18%

Bolsa de Londres (FTSE 100): 0,48%

Bolsa de Frankfurt (Dax): -0,32%

Bolsa de Paris (CAC): 0,01%

*às 8h03

Fechamento na Ásia

Índice chinês CSI 300 (Xangai e Shenzhen): -1,96%

Bolsa de Tóquio (Nikkei): -3,11%

Continua após a publicidade

Hong Kong (Hang Seng): -1,99%

Commodities

Brent: 0,36%, a US$ 90,28*

*às 8h00

Agenda

10h30 – O governo dos EUA divulga o PIB preliminar do quarto trimestre de 2021.

10h30 – O departamento do trabalho americano apresenta os dados semanais de pedidos de auxílio-desemprego.

market facts

ICMS no freezer por mais tempo

Anunciado para o dia 31 de janeiro, o descongelamento do ICMS cobrado sobre os combustíveis deve ser prorrogado. Ontem, 21 governadores assinaram uma carta em que defendem a prorrogação da medida por mais 60 dias – a decisão precisa ser ratificada pelo Confaz, o conselho que reúne os 27 secretários estaduais de Fazenda. O primeiro período de congelamento da alíquota de ICMS sobre os combustíveis teve início em novembro, após pressões de Jair Bolsonaro e de membros do Congresso por uma revisão no cálculo de tributação. Bolsonaro vinha colocando a culpa da alta da gasolina e do diesel nos governadores, porque o ICMS era calculado mensalmente com base no valor de preço de venda nas bombas.  O diesel e a gasolina subiram, respectivamente, 46,8% e 46,5% no ano passado, em consequência da valorização do preço do petróleo no mercado internacional e da valorização do dólar. 

Nada disso se resolveu e, há duas semanas, a Petrobras fez o primeiro aumento de 2022 nos preços do diesel (8,08%) e da gasolina (4,85%). E considerando a escalada nos preços do petróleo neste ano, de 13,3%, novos aumentos devem vir por aí.

O último que sair apaga a luz

O projeto da Meta (ex-Facebook) de lançar a própria criptomoeda esbarrou em tantas restrições regulatórias que a companhia estuda desistir do projeto. A Diem Association (a entidade criada para lançar a cripto) planeja vender parte de seus ativos para devolver aos investidores o dinheiro colocado na empreitada. Mark Zuckerberg lançou o plano em 2019, com o nome de libra, A ideia era que fosse uma stablecoin – tipo de criptomoeda que tem seu valor vinculado a algum outro ativo, como o dólar – e utilizá-la para transações de compra e venda nas redes sociais controladas pela Meta. O medo de que o então Facebook tivesse um poder desmedido sobre o sistema financeiro global fez com que autoridades podassem o projeto. 

O tiro de misericórdia veio no final do ano passado, quando o Fed afirmou que a moeda precisaria ser emitida por um banco – o oposto do objetivo de lançar uma cripto.

Vale a pena ler:

Flexibilidade total

As empresas americanas vão ter que oferecer a seus funcionários mais do que a já consolidada flexibilidade de local de trabalho. É o que mostra uma pesquisa realizada pelo Future Forum, uma organização focada em analisar tendências do mundo profissional. De acordo com o resultado do estudo, 78% dos entrevistados defendem um regime que misture expediente presencial e remoto. Só que 95% deles também querem escolher seus próprios horários de trabalho. E esse não é o único desafio com o qual as companhias vão ter de lidar para gerenciar equipes daqui em diante. Leia a reportagem do The Wall Street Journal.

Deu ruim

Assim que o Banco Central anunciou a possibilidade de pessoas físicas e jurídicas resgatarem mais de R$ 8 bilhões “esquecidos” em poder de instituições financeiras, uma caça ao tesouro teve início. Na segunda-feira à noite, a plataforma de consulta do BC saiu do ar por causa do alto número de acessos. E, apesar de R$ 900 mil terem sido resgatados, muitas pessoas não conseguiram verificar se tinham algum dinheiro para receber ou se frustraram com o que encontraram. Em alguns casos, menos de R$ 2. Leia a reportagem d’O Globo.

-
Laís Zanocco e Tiago Araujo/VOCÊ S/A

Nos EUA, antes da abertura do mercado, saem os balanços de Mastercard e Mc Donald’s. Depois do fechamento, Apple e Visa.

 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Tempo é dinheiro. Informação, também. Assine VC S/A e continue lendo.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Análises completas sobre o mercado financeiro e cobertura diária do fechamento do mercado.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo de VC S/A. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Análises completas sobre o mercado financeiro.

Cobertura diária do fechamento do mercado.

Receba mensalmente a VC S/A impressa mais acesso imediato às edições digitais no App VC S/A, para celular e tablet.


a partir de R$ 12,90/mês