Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Governo federal vai levar R$ 17,7 bilhões em dividendos da Petrobras

Soma corresponde a 36,6% dos R$ 48,5 bilhões em proventos relativos ao primeiro trimestre. Sozinho, esse valor pagaria 19,8% do orçamento anual previsto para o Auxílio Brasil.  

Por Alexandre Versignassi Atualizado em 6 Maio 2022, 17h54 - Publicado em 6 Maio 2022, 17h53

Bolsonaro considera o lucro da Petrobras “um crime”. Lula diz o tempo todo que a empresa não deveria seguir os preços internacionais dos combustíveis, e vender gasolina, diesel e gás “em real”. O que não costuma entrar no discurso de ambos é o tamanho da contribuição da empresa para as contas do governo federal. 

A união tem 3.740.470.811 ações da Petrobras (28,7% do total). O Sistema BNDES, pertencente ao governo federal, outras 1.035.458.754 (7,9%). Somando tudo, são 4,7 bilhões de ações. 

Ontem, a Petrobras anunciou mais uma distribuição farta de dividendos, relativos ao primeiro trimestre: R$ 3,7155 por ação (seja a preferencial, PETR4, ou a ordinária, PETR3). Logo, o governo vai receber R$ 17,7 bilhões. Isso já equivale a quase metade do que o governo recebeu relativo a todo o ano de 2021 (R$ 37,3 bilhões), e pagaria 19,8% dos R$ 89,1 bilhões previstos no Orçamento para o pagamento do Auxílio Brasil. 

Outro parâmetro que deixa claro o gigantismo do dividendo, anunciado ontem à noite, é o yeld, ou seja, o quanto ele representa diante do preço da ação. Os R$ 3,71 por papel equivalem a 11,5% sobre o preço de fechamento de ontem (R$ 32,01 para PETR4, a mais negociada). É quase uma Selic, por um único trimestre – ainda que os dividendos incluam um “adiantamento” por conta de futuros lucros previstos para os próximos trimestres; logo, as próximas distribuições podem ser menos generosas.

O lucro em si para o trimestre foi de R$ 44,5 bilhões – o equivalente a 42% do total de 2021 (de novo: em apenas 3 meses). Foi o terceiro maior ganho trimestral de uma empresa brasileira na história deste planeta – os outros dois lucros à frente são da Petrobras também: 4T20 e 2T21). 

Com isso, PETR4 fechou o dia em alta de 3,28%, a R$ 33,06. Detalhe: foi pouco para o aftermath da divulgação de um resultado tão expressivo. Mas compreensível.  Pelo caminhar das eleições, a presidência acabará nas mãos de um político que não vê com bons olhos o fato de a estatal dar lucros recordes em meio a uma crise econômica – seja esse político o mandatário atual ou aquele que ocupou o Palácio do Planalto entre 2003 e 2011. 

Vale lembrar que, no governo Lula, a Petrobras levantou R$ 120 bilhões para financiar a exploração do pré-sal vendendo ações no mercado – a investidores que não colocaram dinheiro ali por caridade, obviamente, mas em troca de uma parcela dos lucros futuros, que estão vindo agora.  

Mas, diante da pressão incessante por um intervenção governamental, o fato é que a Petrobras segue sendo uma das empresas mais baratas da bolsa. Seu valor de mercado (soma de todas as 13,04 bilhões de ações) está em R$ 335 bilhões. Isso equivale a míseros 4,5 vezes o lucro anual da empresa (parâmetro conhecido como Preço sobre Lucro; P/L). O do Ibovespa, em baixa histórica nesse quesito, é de 6,5. O da Exxon e o da Chevron, as concorrentes americanas da Petrobras, de 15. Ou seja: houvesse um compromisso sério de não-intervenção na Petrobras, a ação teria o potencial de triplicar de valor. Mas, como vimos, isso ainda é uma utopia. 

De resto, o Ibovespa fechou em leve queda, de 0,16%, a 105.134 pontos. Na semana, queda de 2,54%. Lá fora, o S&P 500 caiu 0,56%. Mas terminou a montanha russa da semana basicamente no mesmo patamar onde começou: -0,19% no período.

E é isso. Se você vai receber dividendos da Petro, aproveite o fds para andar bastante de bicicleta. Porque se você usar para encher o tanque vai tudo embora rapidinho…

Até segunda.

Maiores altas

Alpargatas (ALPA4): 7,44%

Lojas Renner (LREN3): 5,99%

Petrobras ON (PETR3): 3,78%

Petrobras PN (PETR4): 3,28%

Santander (SANB11): 3,10% 

Continua após a publicidade

Maiores baixas

Petz (PETZ3): -12,72%

Inter (BIDI11): -7,99%

Locaweb (LWSA3): -7,62%

Carrefour (CRFB3): -7,04%

BRF (BRFS3): -6,11%

Ibovespa: -0,16%, a 105.134 pontos

Em NY:

S&P 500: -0,56%, a 4.123 pontos

Nasdaq: -1,40%, a 12.144 pontos

Dow Jones: -0,29%, a 32.901 pontos

Dólar: 1,17%, a R$ 5,07

Petróleo

Brent: 2,01%, a US$ 113,13

WTI: 2,05%, a US$ 110,4

Minério de ferro: Minério de ferro: -4,90%, US$ 138,45 em Cingapura

 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Tempo é dinheiro. Informação, também. Assine VC S/A e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VC S/A! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VC S/A, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Análises completas sobre o mercado financeiro.

Cobertura diária do fechamento do mercado.

Receba mensalmente a VC S/A impressa mais acesso imediato às edições digitais no App VC S/A, para celular e tablet.


a partir de R$ 14,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VC S/A, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Análises completas sobre o mercado financeiro.

Cobertura diária do fechamento do mercado.

App VC S/A para celular e tablet, atualizado mensalmente.


a partir de R$ 12,90/mês