Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

CASH3 e MGLU3 disparam após Copom camarada

Anúncio do BC sobre freada nos juros dá uma força aos papéis mais surrados do ano. GOLL4 e AZUL4 também têm altas de dois dígitos, com alta das viagens em julho.

Por Júlia Moura, Alexandre Versignassi Atualizado em 4 ago 2022, 18h32 - Publicado em 4 ago 2022, 18h11

O pregão de hoje testemunhou a intersecção de dois conjuntos que não costumam ter elementos em comum: das 10 maiores altas de hoje, seis fazem parte da lista das ações que mais desvalorizaram em 2022. 

A saber: Méliuz (CASH3), Gol (GOLL4), Magalu (MGLU3), Via (VIIA3), AZUL (AZUL4) e CVC (CVCB3). 

A turma do varejo agradece, obviamente, ao Banco Central. Ao anunciar ontem que a Selic deve parar nos atuais 13,75%, ou, no máximo, em 14%, a autarquia animou quem aposta numa recuperação do setor. Méliuz foi a maior alta do dia, com 15,04%. Magalu, a terceira, com 13,99%. Ontem, só com a expectativa de que o BC anunciaria o fim do ciclo de alta nos juros, elas já tinham subido 5,6% e 8%, respectivamente. 

Meliuz e Magalu são justamente as ações que mais desvalorizaram no ano (mesmo com as altas de agora): quedas de 59,9% e 53,6% (mais sobre isso adiante).

Já os papéis do setor de viagens aéreas e turismo devem agradecer a um anúncio da Gol. A aérea divulgou um aumento de 36,3% na demanda por voos no mês passado. O fato é que a companhia fez uma aposta forte: aumentou a oferta de assentos em 42%, e ela se pagou. 

O nível de ocupação ficou em 80,8% mesmo com esse boost na quantidade de voos. Ainda não é uma proporção equivalente à de antes da pandemia (85,3%, em julho de 2019), mas o mercado entendeu que dá (bem) para o gasto. Gol fechou em alta de 14,89%; Azul, de 10,93% e CVC, de 9,19%. 

O dia foi tão positivo, que Petrobras e Vale resistiram às quedas do petróleo e do minério de ferro no mercado internacional, mas sem roubar o holofote dos seus pares retardatários. A petroleira fechou em alta de 0,97%, enquanto a mineradora caiu apenas 0,58% (contra uma queda de 3,6% do minério). 

Mas o freio de mão no desempenho das gigantes não deixou o Ibovespa deslanchar tanto assim. A alta, mesmo com 8 empresas do índice fechando com altas de dois dígitos, ficou em 2,04%. 

O viés de baixa nos juros

Hoje, o Santander reduziu sua estimativa para a Selic ao fim do ano de 14,25% para 14%. Já para o Itaú BBA, não deve vir nem mais 0,25 pp por aí, a menos que o barco entorne, com a “expectativas de inflação piorando no mesmo ritmo recente”. 

Nos Estados Unidos a previsão de juros maiores arrefeceu também. Segundo monitoramento da Bolsa de mercadorias de Chicago, o mercado vê como mais provável uma alta de 0,5 pp no juro americano do que de 0,75 pp em setembro. 

E essa aposta ganhou força de ontem para hoje. As posições em 0,5 pp subiram de 57% para 64,5%, enquanto aquelas em 0,75 pp caíram de 43% para 35,5%. Isso acontece após membros do Fed, o BC americano, sinalizarem que não devem acelerar o aperto monetário.

Mesmo assim, não houve comoção por lá hoje: o S&P 500 fechou no zero a zero: -0,08%. 

Ainda falta um Everest 

Curiosidade: não é só que, dos 10 papéis com melhor desempenho hoje seis estejam entre as maiores quedas do ano. Também tem o fato de que as três maiores altas desta quinta foram de companhias que acumulam 90% de queda desde seus picos históricos. Sente o drama:

CASH3 (R$ 1,30)

Cai 89,5% desde que bateu sua máxima histórica (R$ 12,33), em julho de 2021, e precisaria subir 848% para voltar ao pico.

GOLL (R$ 10,00)

Despenca 87% desde sua máxima histórica (R$ 77,70), em maio de 2006, e precisaria saltar ​​677% para retornar ao mesmo patamar.

MGLU3 (R$ 3,34)

Cai 87,8% desde o pico (R$ 27,42), em novembro de 2020, e precisa subir 720% para voltar ao preço de dois anos atrás. 

Força para elas na escalada ;).

Continua após a publicidade

Até amanhã.

Maiores altas

Meliuz (CASH3): 15,04%

Gol (GOLL4): 14,81%

Magazine Luiza (MGLU3): 13,99%

MRV (MRVE3): 12,73%

Via (VIIA3): 12,60%

Maiores baixas

BRF (BRFS3): -2%

PetroRio (PRIO3): -1,73%

Minerva (BEEF3): -1,63%

Braskem (BRKM5): -1,53%

BB Seguridade (BBSE3): -1,23%

Ibovespa: 2,04%, a 105.892 pontos

Em NY:

S&P 500: –0,08%, 4.152 pontos

Nasdaq: 0,41%, a 12.721 pontos

Dow Jones: -0,26%, a 32.727 pontos

Dólar: -1,09%, a R$ 5,2204

Petróleo

Brent: –2,75%, a US$ 94,12

WTI: 2,34%, a US$ 88,54

Minério de ferro: -3,62%, US$ 106,12 no porto de Qingdao (China)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Tempo é dinheiro. Informação, também. Assine VC S/A e continue lendo.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Análises completas sobre o mercado financeiro e cobertura diária do fechamento do mercado.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo de VC S/A. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Análises completas sobre o mercado financeiro.

Cobertura diária do fechamento do mercado.

Receba mensalmente a VC S/A impressa mais acesso imediato às edições digitais no App VC S/A, para celular e tablet.


a partir de R$ 12,90/mês