Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Bolsas preparam sinal positivo em dia de “ops, exagerei”

Após o pânico, investidores refazem suas contas do risco de contágio com a crise da construtora chinesa Evergrande enquanto esperam a super-quarta.

Por Tássia Kastner Atualizado em 21 set 2021, 08h10 - Publicado em 21 set 2021, 08h08

A terça-feira começa com uma cara de “ops, exagerei”. É que os mercados financeiros acordaram com um ânimo mais ameno após o pânico da véspera. Os futuros dos principais índices americanos, as bolsas europeias e o petróleo avançam neste comecinho de manhã.

Duas coisas mudaram: 1) investidores refizeram as contas e agora não temem um contágio generalizado em caso de falência da gigante da construção Evergrande e 2) cresceram as apostas que o regime chinês não deixaria a companhia quebrar, dado o impacto sobre a economia do país.

Trata-se apenas de apostas. A China, por sinal, entra no segundo dia de feriado, com bolsas fechadas.

Se o mercado financeiro fosse uma série, o dia de hoje teria uma cara de episódio “filler”, aquele em que não acontece muita coisa, apenas prepara o terreno para os próximos acontecimentos. É que na quarta, investidores estarão atentos à decisão do Fed (o banco central americano) sobre o momento ideal de fechar a torneira dos US$ 125 bilhões que irrigam a economia – e as bolsas de valores – todos os meses, desde março do ano passado. Não será um dia qualquer, mas sim uma super-quarta, quando o alinhamento dos astros financeiros faz com que Fed e BC brasileiro anunciam suas decisões de política monetária no mesmo dia. Aqui, a expectativa é de alta de 1 ponto percentual na Selic, a 6,25% ao ano.

Na pauta brasileira de hoje, o presidente Jair Bolsonaro discursa na ONU às 10h. Depois de ter debochado de jornalistas ao dizer que o discurso seria em braile, assessores chegaram a dizer que o tom da fala seria mais moderado. Agora diplomatas já não sabem mais se o texto discutido permanecerá. E essa viagem já teve até o ministro da Saúde mostrando o dedo do meio para manifestantes lá em Nova York.

Enquanto isso, em Brasília, o ministro da Economia, Paulo Guedes, e os presidentes da Câmara e do Senado (Arthur Lira e Rodrigo Pacheco, respectivamente) tentam chegar a uma solução para que os precatórios (as dívidas que a Justiça ordenou que a União pague) não consumam todo o Orçamento discricionário de 2022. Segundo o Broadcast, uma das propostas em estudo é retirar apenas uma parte dessas dívidas do teto de gastos. Seriam os R$ 20 bilhões necessários para financiar o aumento do novo Bolsa Família para R$ 300.

Dificilmente o martelo será batido hoje, assim como o destino da Evergrande e da economia global tampouco será selado nesta terça. Fiquemos com o dia aparentemente menos caótico e à espera dos próximos capítulos.

humorômetro: o dia começou com tendência de alta

Futuros S&P 500: +0,81%

Futuros Nasdaq: +0,74%

Futuros Dow Jones: +0,89%

*às 7h59

Europa

Índice europeu (EuroStoxx 50): +1,27%

Bolsa de Londres (FTSE 100): +1,19%

Bolsa de Frankfurt (Dax): +1,41%

Bolsa de Paris (CAC): +1,44%

*às 7h37

Fechamento na Ásia

Índice chinês CSI 300 (Xangai e Shenzhen): feriado

Continua após a publicidade

Bolsa de Tóquio (Nikkei): -2,16%

Hong Kong (Hang Seng): +0,51%

Commodities

Brent*: alta de 0,92%, a US$ 74,60

*às 08h01

Agenda

10h Guedes e líder do governo no Senado, Fernando Bezerra, discutem precatórios

10h Abertura da Assembleia Geral da ONU

10h Comissão Especial da Câmara para a Reforma Administrativa deve votar parecer

market facts

Não salva um

Na sangria causada pela crise da construtora chinesa Evergrande, quase nada se salvou no positivo. Nem o bitcoin. A criptomoeda era negociada em baixa de mais de 8% na segunda, a US$ 43.636 dólares. No começo desta terça, ampliava as perdas a US$ 43.131. É uma queda de 17% desde o pico mais recente, no dia 7 de setembro. Simbolicamente, foi quando El Salvador adotou o bitcoin como moeda oficial do país.  

Bye-bye, Brazil

Estrangeiros retiraram R$ 18,8 milhões da bolsa brasileira no acumulado de setembro. Parece pouco, mas R$ 242 milhões saíram só no dia 16, num cálculo diário feito por Ricardo Jorge, que dá cursos para pequenos investidores entrando no mercado. No ano, o saldo geral é positivo com folga: R$ 47,09 bilhões.

Vale a pena ler:

Por que o minério derrete

Na edição deste mês da Você S/A, explicamos o que fez o preço do minério sair da máxima histórica de US$ 230 para a atual faixa de US$ 100 (e caindo). Muito antes da crise da Evergrande, a commodity se desvalorizava. Entenda.

No mudo

O novo sistema operacional da Apple, o iOS 15, não é uma grande revolução. Mas trouxe aos usuários da Maçã a possibilidade de criar configurações específicas que desativam as notificações da tela de acordo com o horário do dia. Dá para barrar os pushs de notícias à noite e as mensagens não ligadas ao trabalho durante o expediente. Aqui a Wired mostra os principais truques (em inglês).

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade