Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

BC decide alta de juros nesta semana e precisa salvar o país da queda do teto de gastos

Lá fora, investidores ignoram novos surtos de Covid e começam a semana com o pé direito.

Por Tássia Kastner, Guilherme Jacques Atualizado em 25 out 2021, 08h30 - Publicado em 25 out 2021, 08h26

Bom dia!

Investidores começam a semana só pela quarta-feira, dia em que o Banco Central decide a nova taxa de juros do país. Vinha tudo sob controle, até o tsunami fiscal da semana passada, quando o ministro Paulo Guedes decidiu demolir o teto de gastos do país para pagar o Bolsa Família turbo.Imprimir dinheiro para dar às famílias gera inflação pelo excesso de reais circulando e pela insegurança dos investidores de que o governo conseguirá pagar suas dívidas. Nisso, eles levam seus dólares para fora do país e reduzem o valor da nossa moeda ainda mais. É uma espiral negativa para a economia.

Agora, o mercado espera que a Selic subirá no mínimo 1,25 ponto percentual, a 7,5%. O país não tinha uma taxa de juros tão alta desde 2017. 

Juros mais altos também reduzem a capacidade de empresas gerarem lucros, já que o custo de financiar investimentos sobe. Não só. O potencial de retorno a investidores começa a deixar de fazer sentido frente o risco que eles precisam correr na bolsa – daí a migração para a renda fixa (leia em market facts).

Existe um alívio para o mercado local: a temporada de divulgação de resultados das empresas começa a ganhar tração com EcoRodovias, EDP Brasil, Neoenergia e TIM. Ao longo da semana, chegam os primeiros resultados de bancos.

Enquanto isso, lá fora investidores começaram a semana de bom humor, contrariando um tanto o noticiário. Há um novo surto de Covid em algumas regiões da China, Moscou adota lockdown para conter recordes de mortes e o petróleo, apesar de tudo, continua disparando.

Parece que o mercado planeja pagar para ver. Boa semana!

humorômetro: o dia começou com tendência de alta

 

Futuros S&P 500: 0,13% 

Futuros Nasdaq: 0,26%

Futuros Dow: 0,04%

*às 7h51

Europa

Índice europeu (EuroStoxx 50): 0,16%

Bolsa de Londres (FTSE 100): 0,53%

Bolsa de Frankfurt (Dax): 0,33%

Bolsa de Paris (CAC): -0,03%

*às 7h50

Fechamento na Ásia

Índice chinês CSI 300 (Xangai e Shenzhen): 0,40%

Bolsa de Tóquio (Nikkei): -0,71%

Continua após a publicidade

Hong Kong (Hang Seng):  0,02%

Commodities

Brent*: 0,69%, a US$ 86,12

Minério de ferro: -0,37%, a US$ 119,08 por tonelada no porto de Qingdao (China)

*às 7h52

Agenda

10h30 BC oferta contratos de dólares do programa de aumento de oferta para o final do ano.

15h Balança comercial semanal

17h Paulo Guedes participa da cerimônia de lançamento do Programa de Crescimento Verde 

Balanços após o fechamento do mercado: EcoRodovias, EDP Brasil, Neoenergia e TIM e Facebook

 

market facts

Efeito-juros

O número de investidores do Tesouro Direto cresceu 22,7% em setembro, a maior alta da série histórica, que teve início em 2005. São 1,66 milhão de pessoas com aplicações em títulos públicos, a maioria em Tesouro Selic, o título que acompanha a alta da taxa básica de juros. E ele fica ainda mais atrativo quando as ações derretem, um cortesia da confusão política do país. 

Musk trader

Elon Musk atacou novamente de trader no Twitter. Uma pessoa perguntou a Musk, no Twitter, quais criptomoedas ele tinha na carteira. Três, ele respondeu: bitcoin, ethereum e dogecoin. O lance é que investidores vinham apostando também na Shiba, uma outra cripto que usa o cachorro de mesmo nome como símbolo (a primeira é a dogecoin). Nisso, a shibo passou a cair 15%, depois de ter escalado 400% em um mês até chegar ao seu recorde histórico. Enquanto isso, a Dogecoin avançou. Relembre aqui no nosso Elonmuskômetro o efeito dos tuítes do CEO da Tesla sobre ações e outros ativos.

 

Vale a pena ler:

Novo nome, velhos problemas

Na Folha, a pesquisadora da USP Denise De Sordi explica por que o Auxílio Brasil é uma versão piorada do Bolsa Família. Para ela, o programa assistencial do governo Bolsonaro traria retrocessos às políticas sociais brasileiras. Em suma, o Auxílio Brasil termina com os instrumentos como o cadastro de famílias de baixa renda, hoje usado para articulação de políticas públicas de modo a tentar tirar famílias da pobreza, e passa a utilizá-lo apenas como órgão de fiscalização. Ou seja, para vetar do programa as famílias que deixem de cumprir os pré-requisitos em vez de prestar a elas a assistência necessária.

Como começou e até quando vai?

Primeiro, a inflação era temporária, fruto de uma escassez de produtos causada pela pandemia. Depois de o presidente do BC americano, Jerome Powell, reconhecer que a crise na cadeia de suprimentos deve durar mais que o esperado, o New York Times (em inglês) explicou em oito pontos o que deu errado nas previsões e por que a crise persiste. 

 

Continua após a publicidade

Publicidade