Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Os desafios da liderança

Veja quais são os principais desafios dos líderes atuais

Por Por Irene Azevedoh* Atualizado em 17 dez 2019, 15h23 - Publicado em 23 mar 2016, 11h44

Os líderes precisam urgentemente entender um conceito: ninguém motiva ninguém. O que um bom líder faz é criar um ambiente favorável para que as pessoas se motivem a si mesmas. Para desenvolver esse ambiente, é necessário que o gestor conheça bem o que motiva sua equipe – lembrando sempre que as pessoas têm perfis diferentes e se motivam por fatores igualmente distintos. É importante, também, lembrar que os subordinados têm diversos estilos de comunicações e isso exige que o líder adapte seu estilo para melhor se conectar com cada um do seu time. Para isso, o mais importante para os líderes é se conhecer. Só assim serão capazes de conhecer os outros. Sem isso, a jornada da liderança nem começa – e certamente não chega a seu final.

 

Esse é o primeiro grande desafio da liderança. Mas não é o único. Outro grande desafio é fazer mais com menos e entender o que realmente é importante e o que é somente urgente. Dar prioridade às tarefas do dia a dia tornou-se o mais recente “calcanhar de Aquiles” da liderança. Além disso, é preciso rapidez na tomada de decisão e – algo importantíssimo em um mundo de mudanças constantes.

 

Aliado a tudo isto, muitos líderes sentem medo de serem substituídos por um subordinado que ganha menos do que ele. Então ele se pergunta: para que desenvolver a equipe? Para que me preocupar com a motivação da equipe? Esse é um medo que nem sempre está explicito e que exige um nível de consciência grande para ser reconhecido e combatido. Afinal, esse medo só atrapalha e transforma os profissionais em pessoas medíocres.

Só que os medíocres estão com os dias contados. Se um executivo quiser ascender, terá que ser um líder de fato. Só assim conseguirá resultados consistentes e excepcionais nesses tempos difíceis.  Engajar a equipe dando a cada um o que realmente o motiva, gerar confiança e, com isso, rapidez e consistência nos resultados, traçar uma visão e fazer com que todos caminhem em direção a ela. Essa é a única forma de passar pela crise com êxito.

 

*Diretora de Transição de Carreira e Gestão da Mudança da Consultoria Global em Mobilidade de Talentos LHH

 

Continua após a publicidade
Publicidade