Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Escolas que oferecem aula online na quarentena podem cobrar mensalidade?

Para continuar as atividades, escolas optam por oferecer serviços online, confira como fica a questão da mensalidade

Por Camila Pati Atualizado em 20 mar 2020, 15h54 - Publicado em 20 mar 2020, 08h40

São Paulo – Com o fechamento das escolas por conta da pandemia de coronavírus, instituições de ensino têm optado por oferecer conteúdos online para evitar a interrupção total dos cursos e das atividades educacionais.

Mas, em relação à cobrança ou de mensalidade durante o período, o advogado Marcelo Mascaro recomenda que os consumidores observem o que está escrito no contrato. “Na hipótese de o contrato prever aula presencial, o cliente pode optar pelo reembolso no lugar de assistir à aula online”, diz.

Se não houver nada previsto em contrato, e a escola disponibilizar material e aula online, poderá cobrar a mensalidade integral, pois estará cumprindo a sua parte contratual na prestação de serviços. “Caso contrário não poderá cobrar mensalidade”, diz o advogado.

Uma alternativa pode ser a prorrogação do período do contrato pelo período em que ficou fechada e cobrar as mensalidades com desconto, desde que o aluno aceite. “Na mesma linha negocial, outra hipótese que se tem praticado é a manutenção da mensalidade mas com reposição das aulas”, diz Marcelo Mascaro.

E as academias de ginástica?

Advogado Marcelo Mascaro responde como fica o direito do consumidor no caso das academias de ginástica fechadas:

Academias podem cobrar mensalidade mesmo fechadas?

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade