Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Quatro expressões em inglês para evitar

Traduzir frases comuns do dia a dia do português para o inglês é algo comum, mas isso pode te colocar em uma saia justa durante conversas.

Por Alberto Costa Atualizado em 5 jan 2021, 10h46 - Publicado em 5 jan 2021, 17h00

Quando alguém está no processo de aprendizado do idioma, é natural e totalmente compreensível que ainda não haja domínio completo da língua, ainda mais quando se trata do seu uso coloquial. Uma prática comum, é por exemplo, espelhar no português a construção de algumas frases comuns do dia a dia. Entretanto, isso gerar um equívoco que as vezes pode nos colocar em saias justas durante conversas e reuniões.

E justamente para te ajudar a não passar por esse tipo de situação, nós listamos quatro expressões que você deve evitar ao máximo usar. Confira:

Teacher, I have a question

No Brasil é super comum falarmos “professor(a)!” quando precisamos solicitar ajuda em sala de aula, mas em inglês as coisas são um pouquinho diferentes.

Usa-se teacher quando o professor se refere a sua profissão ou profissão de outra pessoa: “I’m a teacher” (eu sou professore) ou “He/she is a teacher” (ele ou ela é professor). Ou também quando é parte do título profissional de alguém como em “Teacher Smith” em que se usa sempre a profissão mais o sobrenome.

Os professores nativos se apresentarão como “Mister”, “Misses” ou “Miss”, e é assim que eles esperam ser chamados Portanto, o ideal é evitar o “teacher, I have a question” e se dirigir sempre a eles como “Mister Smith”, por exemplo. Para nós aqui no Brasil isso soa muito formal, já que nem sempre sabemos o sobrenome das pessoas, mas em outros países e principalmente na língua inglesa, isso é totalmente comum e visto como sinal de respeito.

I want

Usar a expressão “I want”, eu quero em inglês, pode ser considerada grosseira. Não diga “I want a Coke” ou “I want a hamburger”. O mais indicado é sempre colocar o “I would like” ou “Could I have… please” na frase. Essa construção suaviza o tom do seu desejo. Veja no exemplo abaixo:

Could I have more water, please?

Continua após a publicidade

(Poderia pegar mais água, por favor?)

O “May I” também pode ser usado para fazer pedidos, “May I have more water? Thank you”. Dizer “I want” pode soar exigente demais e parecer uma ordem. Os nativos na língua podem ficar desconfortáveis.

The N-word

A terceira dica é mais sobre uma palavra do que uma expressão, mas que é inclusive conhecida como The N-word. A palavra nigga, negro em português, é totalmente evitada na língua inglesa e principalmente nos Estados Unidos. Esse é um termo extremamente ofensivo e racista e a palavra, em particular, tem uma história muito negativa. Ela não é usada em público, no trabalho ou na escola, pois é considerada um insulto.

A palavra black é adotada para substituir o termo pejorativo e tem evoluído com o passar dos anos. Americanos negros, por exemplo, respeitam o uso de  black ou dark para a caracterização de sua cor ou raça. Por isso então, ao se referir a uma pessoa negra, deve-se usar de forma geral dark, black, African-American ou Afro-American, para situações mais formais.

Esse é um assunto que vale pesquisar de acordo com a nacionalidade da cultura empresarial do ambiente em que se está inserido e tomar muito cuidado no uso de tradutores online.

Calm down

Por aqui usamos a expressão “fique calmo” sempre que queremos tranquilizar uma pessoa. Mas, em inglês, a expressão “calm down” é utilizada quando a pessoa está muito nervosa, com muita raiva. Ou seja, há uma diferença cultural entre o contexto aplicada. Ela não é bem aceita entre os nativos porque podem entendê-la como um deboche. Prefira utilizar “be calm” ou “just a minute”.

*Alberto Costa é Senior Assessment Manager da Cambridge English

Continua após a publicidade
Publicidade