Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Guru Perguntas & Respostas

Subir os juros é o único jeito de combater a inflação?

O que cria inflação não é a ganância do dono da padaria. É a quantidade de dinheiro que o governo injeta na economia. Para combatê-la, é preciso drenar essa grana da praça. E quem faz isso são as altas nos juros.

Por Alexandre Versignassi Atualizado em 8 jul 2022, 13h56 - Publicado em 8 jul 2022, 05h28

Não existe “combate à inflação” com juros baixos. Por um motivo elementar: o que cria inflação não é a ganância do dono da padaria ou a mesquinharia do barbeiro. É a quantidade de dinheiro que o governo injeta na economia. E o jeito mais direto de fazer isso é mexendo na taxa de juros.

Funciona assim: todo dia, o Banco Central produz dinheiro e empresta para os bancos, cobrando juros. Esses juros são a taxa Selic. Os bancos pegam e “reemprestam” essa grana no mercado (para você comprar um carro financiado, por exemplo). Quanto menores forem os juros do BC, mais dinheiro os bancos pegam. E o dinheiro novo passa a circular. Tipo: o dono da concessionária onde você comprou o carro financiado recebe a quantia completa do banco, e sai para gastar. Vai à padaria, ao barbeiro… O dinheiro que nasceu lá no BC chega ao comércio.

Bom, se os juros ficam baixos demais por tempo demais, passa a haver mais dinheiro em circulação do que bens e serviços que você pode comprar com esse dinheiro. A padaria lota, rola fila no barbeiro… Os preços entram em leilão. Inflam. Como o barbeiro também vai à padaria, e o padeiro também corta o cabelo, basta um subir o preço para que o outro o faça também, de modo a manter o mesmo padrão de vida que tinha antes. É assim que os juros baixos criam inflação. O melhor jeito de frear as altas nos preços, então, é fazer o oposto: subir os juros.

Ao fazer isso, o Banco Central passa a emprestar menos para os bancos. E não só: ele começa a pegar emprestado deles. Os bancos passam a emprestar ao BC para ganhar com os juros mais gordos. Note que o Banco Central não faz isso porque precisa de dinheiro. Ele faz para drenar moeda da economia.

Com menos dinheiro em circulação, gasta-se menos na padaria, vai-se menos ao barbeiro… A demanda entra em baixa. O comércio se vê forçado a não aumentar mais os preços. E a inflação sossega.

Compartilhe essa matéria via:

Além dos juros, há outra maneira de drenar dinheiro da economia: o BC vende para os bancos títulos públicos que tem em seu poder (ele sempre tem). Títulos que pagam juros altos. Os bancos preferem comprar esses títulos a emprestar no mercado. Eles até continuam oferecendo crédito, claro, mas agora a juros mais gordos – se não, é melhor só comprar os títulos do BC mesmo.

A demanda por crédito a juros altos é sempre menor, então menos gente pega emprestado. E a quantidade de dinheiro em circulação diminui. Exemplo da vida real: o Fed, Banco Central dos EUA, está vendendo US$ 47,5 bilhões por mês em títulos aos bancos americanos para desacelerar a inflação.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Tempo é dinheiro. Informação, também. Assine VC S/A e continue lendo.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Análises completas sobre o mercado financeiro e cobertura diária do fechamento do mercado.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo de VC S/A. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Análises completas sobre o mercado financeiro.

Cobertura diária do fechamento do mercado.

Receba mensalmente a VC S/A impressa mais acesso imediato às edições digitais no App VC S/A, para celular e tablet.


a partir de R$ 12,90/mês