Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Você acertaria esta questão de concurso público sobre uso dos porquês?

Por que, por quê, porquê ou porque? Confira se você sabe quando usar cada um deles com este exercício. Se você não souber, a gente explica

Por da Redação Atualizado em 17 fev 2020, 11h11 - Publicado em 16 fev 2020, 06h00

São Paulo – O uso do porquê é um dos pontos gramaticais rodeados de dúvidas e erros. A confusão tem um motivo: são quatro formas possíveis. Dependendo do contexto da oração usa-se por que, porque, porquê ou por quê.

Sabendo da dificuldade das pessoas é comum que o tema seja tratado em questões de português em concursos públicos. Confira se você consegue acertar essa questão que caiu em uma seleção feita pela Cesgranrio para administrador na Transpetro, e está no livro Gramática para Concursos, de Marcelo Rosenthal Editora Elsevier.

O elemento em destaque está grafado de acordo com a norma-padrão em

a) O marciano desintegrou-se por que era necessário.
b) O marciano desintegrou-se porquê?
c) Não se sabe por que o marciano se desintegrou.
d) O marciano desintegrou-se, e não se sabe o porque.
e) Por quê o marciano se desintegrou?

Confira o gabarito depois da explicação gramatical:

Por que:

Usamos separado e sem acento quando houver uma pergunta direta. Exemplo:

Por que você não me ligou?

Por que chove tanto?

Também usamos “ por que “ quando há uma pergunta indireta. Um truque para não erra é verificar se o “por que” pode ser substituído por “Por que razão ou “por que motivo” Exemplo:

Perguntei por que (razão) a desigualdade social cresce no Brasil. Não me explicaram por que  (motivo) isso acontece.

O por que sem acento e separado também é indicado quando o “que” for pronome relativo. O macete para saber se é o caso é substituir o “que” por “qual”. Exemplo|:  Não conheço o caminho por que (pelo qual) vieram.

Continua após a publicidade

Por quê

É usado separado e com acento quando estiver no fim de uma oração interrogativa direita ou indireta. Exemplo: Ele não veio por quê?

Porque

É usado junto e sem acento quando há a ideia de resposta, for conjunção e puder ser substituído por “ visto que”,  “uma vez que”. Exemplo:

Comprei porque não resisti.

Era tranquilo porque meditava

Porquê

Escrevemos junto e com acento quando for substantivo e puder ser substituído por “ o motivo” “ a razão”. Exemplo: Não explicaram o porquê daquela balbúrdia.

Também usamos porquê quando a conjunção está em final de frase interrompida. Exemplos:

Ele faltou, porquê…

Maria está triste, porquê…

 

Gabarito: Resposta correta é a letra C

 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Tempo é dinheiro. Informação, também. Assine VC S/A e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo de VC S/A. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Análises completas sobre o mercado financeiro.

Cobertura diária do fechamento do mercado.

Receba mensalmente a VC S/A impressa mais acesso imediato às edições digitais no App VC S/A, para celular e tablet.


a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Análises completas sobre o mercado financeiro e cobertura diária do fechamento do mercado.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)