Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

O que faz um gestor de negócio em home-office, tão desejado pelo Magalu

Profissionais são formados geralmente de administração de empresas e trabalho remoto é modalidade praticada desde antes da pandemia

Por Camila Pati Atualizado em 4 ago 2020, 16h13 - Publicado em 4 ago 2020, 16h00

São Paulo – Um gestor de negócio é um profissional parceiro de negócio na área comercial. De acordo com levantamento site Vagas.com, a profissão, no Brasil, tem salário inicial de R$ 3.279,00 de salário. Mas a remuneração máxima, segundo o mesmo site pode chegar a R$ 7.535,00.

Com salário médio de 5.050 reais, os profissionais da área são, em geral, formados em administração de empresas. Os termos chave para o currículo desses profissionais é negociação, atendimento, elaboração de propostas e vendas.

A carreira, nesta semana ganhou destaque com o anúncio do Consórcio Magalu, de oportunidades na área de negócios em home – office com salários iniciais de R$ 4 a 5 mil mensais e contratação no modelo PJ e comissão de até 7,3%. No site há até uma aba específica “Seja representante” para quem deseja trabalhar. A modalidade de home-office é mais comum na profissão do que em outras carreiras, que têm experimentado modelos remotos com as indicações de isolamento social, por conta da pandemia de coronavírus.

A experiência em vendas, um dos termos mais usados por profissionais da área é um dos requisitos para quem quer começar a carreira nesta profissão na empresa. De acordo com a empresa, o trabalho desse profissional, quando na modalidade de home-office, permite que parceiro more em qualquer lugar do Brasil. Sua função será vender cotas de consórcio e promover a divulgação da marca.

Falando em marca, a empresa, em termos de negócios vai muito bem obrigado. Promoveu ações para pequenos empreendedores durante a pandemia e foi destaque do noticiário de negócios com aquisições de startups. A presidente do conselho de administração do Magazine Luiza foi convidada do podcast da VOCÊ S/A:

As lições de liderança de Luiza Helena Trajano para enfrentar a crise:

Continua após a publicidade
Publicidade