Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Itaú quase desbanca o Google no imaginário dos estudantes de administração

Confira quais são as empresas preferidas pelos estudantes de administração, segundo pesquisa exclusiva da Universum

Por Camila Pati Atualizado em 19 dez 2019, 16h09 - Publicado em 7 Maio 2019, 06h00

São Paulo –  O reinado do Google como empregador dos sonhos no imaginário dos estudantes de administração está sob ameaça. Publicada com exclusividade por EXAME, a nova edição do ranking da Universum de empregadores mais desejados pelos universitários mostra que o Itaú Unibanco está a menos de 1 ponto percentual de desvantagem em relação ao Google na preferência dos jovens estudantes de negócios.

A pesquisa, realizada com 6.078 respondentes em 123 universidades, indica que o interesse na indústria bancária é crescente, o que pode num futuro próximo desbancar o Google, campeão invicto desde o primeiro ranking, divulgado em 2010.

Nessa edição, o Google teve 26,4% dos votos, enquanto o Itaú ficou com 25,62%. Na última edição, a diferença entre primeiro e segundo colocados foi maior: o Google teve 26,9% dos votos contra 19,11% do Itaú. “Nunca tivemos uma empresa tão próxima do Google como o Itaú Unibanco esse ano”, André Siqueira, diretor da Universum.

Com uma lista de benefícios como geladeira aberta, sala de jogos e área de lazer no trabalho, o Google também se destaca por investir atrair mais na diversidade para seus escritórios. Neste ano, uma das iniciativas de destaque na área de recrutamento do Google no Brasil foi o lançamento do programa de estágio Next Step com foco na atração de estudantes negros.

Pela primeira vez, a empresa decidiu retirar o domínio de inglês da lista de requisitos para estágio na companhia e prometeu oferecer cursos do idioma aos aprovados.

Continua após a publicidade

Já o Itaú Unibanco atrai universitários não só para programas de estágios como também para seu programa de trainee, um dos mais concorridos do mercado. O banco é o atual vencedor do prêmio Melhor Empresa para Começar a Carreira, da revista Você S/A, que leva em consideração a felicidade dos funcionários jovens (de até 26 anos).

A adesão ao home office em algumas áreas e flexibilização das regras de vestimenta para todo o banco são exemplos mais recentes de iniciativas do Itaú que fizeram sucesso entre os mais jovens.

Muito interessante ver a jornada expressiva de crescimento do Itaú mas também dos outros grandes bancos nos rankings ao longo desses últimos anos”, diz Siqueira. Entre os 10 empregadores dos sonhos, cinco são bancos e o setor é o mais citado pelos jovens como indústria preferida para trabalhar, seguido por serviços financeiros, auditoria e contabilidade.

“Os bancos têm muitas coisas a favor: claro que além de serem extremamente associados com Altos Ganhos Futuros, há outros atributos que são muito importantes também e que eles são associados. Estabilidade é muito associado a eles também, que é a segunda meta de carreira mais importante também. Além disso, os bancos em sua grande maioria possuem associações altas com Sucesso de Mercado, Treinamento e Desenvolvimento, e plano de carreira, que são também atributos muito valorizados”, explica do diretor da Universum.

Confira as empresas preferidas pelos estudantes de administração:

Empregador % de estudantes que escolheram a empresa em 2019 Ranking 2019 Ranking 2018 Diferença de posição nos rankings 19-18
Google 26,40% 1 1 0
Itaú- Unibanco 25,62% 2 2 0
Banco Bradesco 17,27% 3 7 4
Banco do Brasil 17,03% 4 5 1
Santander 15,29% 5 8 3
Governo Federal 15,26% 6 3 -3
Apple 14,06% 7 6 -1
Netflix 13,61% 8 4 -4
Nubank 12,44% 9 10 1
Ambev 10,91% 10 9 -1
The Coca-Cola Company 9,94% 11 12 1
Banco Safra 9,47% 12 13 1
Petrobras 8,55% 13 16 3
Microsoft 7,97% 14 11 -3
Nestlé 7,97% 15 15 0
Rede Globo 7,61% 16 17 1
Amazon 7,45% 17 não apareceu
Facebook 6,68% 18 14 -4
LATAM Airlines 6,54% 19 18 -1
Natura 5,53% 20 19 -1
Adidas 5,13% 21 25 4
Samsung 5,05% 22 22 0
Heineken 4,95% 23 21 -2
Nike 4,87% 24 20 -4
Unilever 4,75% 25 24 -1
Johnson&Johnson 4,42% 26 39 13
Toyota 4,35% 27 31 4
GOL 4,28% 28 23 -5
KPMG 4,16% 29 27 -2
Grupo XP 4,13% 30 não apareceu
L’Oréal Group 4,12% 31 35 4
Bank of America 4,05% 32 26 -6
3M 3,76% 33 33 0
J.P. Morgan 3,76% 34 29 -5
MRV Engenharia 3,75% 35 não apareceu
EY (Ernst &Young) 3,70% 36 30 -6
Grupo Boticário 3,66% 37 54 17
Deloitte 3,64% 38 37 -1
Vale 3,56% 39 36 -3
Volkswagen 3,34% 40 38 -2
PwC (PricewaterhouseCoopers) 3,26% 41 40 -1
Red Bull 3,26% 42 42 0
Embraer 3,21% 43 28 -15
BTG Pactual 3,11% 44 60 16
B3 3,03% 45 não apareceu
IBM 3,02% 46 32 -14
Votorantim 2,98% 47 50 3
BMW Group 2,88% 48 34 -14
Volvo Group 2,82% 49 53 4
Odebrecht 2,68% 50 84 34

 

Continua após a publicidade
Publicidade