Canadá quer receber 1,2 milhão de imigrantes até 2023

Com tradição na recepção de estrangeiros para mão de obra, o país quer compensar o déficit deste ano nos próximos três. Veja profissões em alta por lá.

Diferentemente de muitos países que não gostam da ideia de receber estrangeiros, o que o Canadá mais quer é mão de obra importada de qualquer país, o que inclui o Brasil. 

Segunda maior nação do mundo em extensão territorial (só perde para a Rússia), o Canadá tem um grande problema populacional: somente 38 milhões de habitantes. Um número menor do que o do estado de São Paulo, por exemplo, que tinha 46 milhões de moradores em 2019, segundo o IBGE. 

Com pouca gente na força de trabalho, fica difícil garantir o desenvolvimento econômico do gigante da América do Norte. Por isso, o país incentiva tanto a mão de obra estrangeira. Daniel Braun, presidente e fundador da Cebrusa, consultoria em imigração para o Canadá, diz que existem hoje mais de 60 programas governamentais por lá para atrair estrangeiros. 

Anualmente, o país define uma quantidade média de imigrantes que deseja receber, que há alguns anos gira em torno de 340 mil. Essa, inclusive, era a expectativa para 2020. Mas veio a pandemia e as fronteiras fecharam, os voos foram suspensos e a perspectiva inicial se esvaiu. 

Agora, a recuperação econômica do Canadá dessa crise do coronavírus está diretamente atrelada aos imigrantes. Um terço dos negócios do país tem como dono um imigrante. Mais: em 2019, a chegada de estrangeiros representou 80% do crescimento da população. 

Sem tempo de esperar a vacina, há menos de um mês, um novo relatório de imigração foi divulgado pelo governo. E o déficit desse ano foi distribuído nos próximos três. O Canadá prevê receber mais de 1,2 milhão de imigrantes entre 2021 e 2023. São os quase 200 mil que não chegaram em 2020 somados a expectativa média anual dos outros anos. 

Se você já desejou ser a Luiza e estar no Canadá, seu momento pode ser agora. 

Fronteiras abertas 

As duas principais opções para quem quer se mudar para o Canadá são estudos e trabalho. A grande vantagem do país é que uma coisa pode levar a outra, já que o governo facilita a solicitação de residência permanente para os estudantes internacionais ao fim do curso.

Mas também é possível ir direto para trabalhar. Nesse caso há duas possibilidades mais comuns: a partir da oferta de um empregador – por meio de feiras de imigração em que as empresas recrutam profissionais estrangeiros – ou de um visto de trabalho. 

Por lá, cada província (que aqui chamamos de estado) têm autonomia para determinar suas regras de imigração, mas o governo federal determina alguns critérios que são obrigatórios, como a oferta de trabalho ou profissão demandada na região de interesse, proficiência no idioma (inglês ou francês, mas ter os dois concede vantagem), idade, experiência de trabalho e comprovação financeira. 

Alguns exemplos de programas são (veja todos aqui): 

Provincial Nominee: é o pedido de entrada para uma província específica. Depende da necessidade por profissionais de cada uma delas. Consultar o site da província de interesse ajuda a ter uma ideia das oportunidades.

Startup Visa Program: este programa é para quem deseja abrir um negócio no Canadá, seja para gerar novos empregos no país ou entrando com sociedade em negócios já existentes.

Self-Employed Program: específico para trabalhadores autônomos, desde que o profissional possa comprovar experiência na área e o desejo de manter a atividade no país, é o caso de atletas e artistas.

Rural and Northern Immigration: para profissionais que querem se mudar para as regiões mais ao norte do Canadá ou para cidades menores. Um dos pré-requisitos é obter uma carta de recomendação da comunidade para a qual se pretende imigrar.

Caregivers: são para profissionais que trabalham como cuidadores de idosos, crianças ou pessoas com necessidades especiais. 

Profissões em alta 

A multinacional de recursos humanos Randstad elencou as 15 profissões com maior demanda no Canadá em 2020. Segue o ranking: 

  1. Vendedor 
  2. Motorista 
  3. Recepcionista 
  4. Soldador 
  5. Desenvolvedor Web 
  6. Gerente de desenvolvimento de negócios 
  7. Trabalhador geral (famoso faz-tudo) 
  8. Gerente de projeto 
  9. Mecânico 
  10. Merchandiser
  11. Engenheiro elétrico 
  12. Contador 
  13. Gerente de RH
  14. Consultor financeiro 
  15. Enfermeiras
Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.