Ao planejar a carreira, considere o “plano B”

Ampliar as possibilidades profissionais é essencial para encarar fracassos e revezes

O alerta dado no título deste artigo pode parecer absurdo ou incongruente. Pelo menos para muitos jovens que estão se preparando para o ingresso na vida profissional e até mesmo para alguns consultores na área de planejamento de carreira.

Devo confessar que esta percepção me ocorreu depois de 30 anos atuando com processos de preparação para a aposentadoria de executivos com vínculo empregatício, autônomos, empreendedores e  profissionais liberais.

É doloroso constatar o quanto essas pessoas, na chamada terceira etapa de suas vidas, manifestam dúvidas, lamentos e interrogações ao se referirem ao próprio passado.

Muitas delas afirmam estar cheias de arrependimentos e frustrações pelo que deixaram de fazer ou acabaram adiando, o que acarretou na consequente falta de um sonho ou de qualquer perspectiva na atual fase da vida.

Sentem que lhes fez falta um plano B, chegando até mesmo a demonstrar uma tremenda incapacidade de se reinventar, algo essencial para preservação da autoestima.

Veja também

Importante ressaltar que a busca de um plano B na vida profissional não pode estar dissociada dos demais papéis que vivemos, bem como das diferentes etapas da vida. Em nossa existência assumimos papéis que, com certeza, terão grande influência em nossas carreiras: conjugal, familiar, social, espiritual, educacional e individual.

E devemos considerar também as exigências que vão surgindo, ou mudando, ao longo do caminho.

As prioridades e sonhos mudam se você é jovem e ainda mora na casa dos pais ou se está prestes a se casar ou ter um filho. Cada uma destas fases apresenta exigências diferentes que, muitas vezes, são ignoradas pelas pessoas ao planejar e pensar a carreira.

Apropriar-se de sua história de forma plena é algo que ainda não faz parte do processo educativo, tanto nas famílias quanto na escola formal. Não à toa, muitos indivíduos passam toda sua existência atribuindo suas escolhas à terceiros. O que, além de não ser justo, impede o crescimento.

Portanto, caro leitor, provoco você a entender seus próprios desejos, elencando as respectivas alternativas para cada um deles. Isso é importante para alcançar o sucesso e também para estar preparado para superar fracassos e revezes inevitáveis na trajetória de qualquer um de nós.

 

 

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.