Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Patrícia Maldonado Por VOCÊ S/A Jornalista, trabalha com TV há 24 anos. Passou por Globo/SporTV, Record e Band. Ministra o curso "Perca o medo da câmera". @patriciamaldonado

Você não nasceu para aparecer em frente às câmeras? Nem eu!

A persistência pode valer mais do que qualquer talento natural.

Por Patrícia Maldonado Atualizado em 24 ago 2021, 10h52 - Publicado em 23 ago 2021, 15h31

“Não gravo vídeos para as redes sociais porque não nasci pra isso”. “Prefiro ficar atrás das câmeras”. “Não tenho dom para aparecer falando num vídeo”. Essas são algumas desculpas que ouço quando pergunto para as pessoas qual é o motivo que as impede de investir em algo que está mais do que provado que gera engajamento, compartilhamento e aumenta a reputação.

E qual a minha resposta para quem me diz essas coisas? “Eu também não nasci pra isso! Mas eu aprendi. E você também pode aprender”.

Claro que algumas pessoas nascem com mais facilidade, mais jeito, são mais soltas e para elas vai ser mais fácil. Mas não existe esse papo de “não nasci para fazer isso”. Quer uma prova? Vamos lá.

Em 1997 mais ou menos eu trabalhava numa emissora afiliada a Rede Globo no interior de São Paulo. Estava no início da minha carreira. Dando os primeiros passos na reportagem. Um belo dia meu chefe na ocasião me chamou e disse que teria que me dispensar.

Como se eu já não estivesse chateada o bastante com a notícia ele ainda completou: “Vou te dar um conselho: escolha outra área do jornalismo para atuar. Você não nasceu para falar com a câmera”.

Naquele momento eu tinha duas opções: seguir o conselho ou provar que ele estava errado. Escolhi a segunda opção. Comecei a treinar mais em frente ao espelho, observar mais os profissionais que eu gostava. Resultado: um tempo depois fui contratada por outra emissora e nunca mais saí da TV. Porque eu nasci para fazer o que eu quiser. Bastava treinar, estudar, me preparar.

É assim que eu encerro o papo cheio de desculpas que costumo ouvir. Você pode aprender sim! Basta olhar o que outras pessoas fazem (e não estou dizendo para copiar ninguém, mas para buscar referências do que você gosta de ver). Basta treinar (falar em frente ao espelho ajuda bastante, bem como repetir o texto várias vezes antes de apertar o “rec”). Basta buscar conhecimento (hoje é fácil encontrar cursos on line que ajudam muito). Basta acreditar que você pode.

Continua após a publicidade
Publicidade