Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Guru Perguntas & Respostas

Quem tem menos de 18 anos pode investir em renda variável?

As ações está estão liberadas, mas o mercado futuro é exclusivo para maiores de idade.

Por Juliana Américo, Alexandre Versignassi Atualizado em 14 out 2021, 19h26 - Publicado em 15 out 2021, 05h05

Pode. Em agosto, a B3 contabilizava 27.122 investidores com até 17 anos se aventurando na renda variável. Mas existem regras, claro. A mais importante é que os menores de idade não podem operar no mercado futuro.

É que no mercado futuro existe a chance real de você perder tudo o que tem – e o que não tem. Exemplo: você pode entrar na bolsa só para apostar que o dólar vai subir, usando uma das ferramentas do mercado futuro, os “minicontratos”. Com um minicontrato na mão, você ganha R$ 100 a cada centavo que o dólar subir.

E paga R$ 100 a cada centavo que o dólar descer. O robozinho da corretora até te arranca o minicontrato da mão caso a perda comece a se distanciar daquilo que você tem para oferecer de garantia – seu saldo em ações e fundos, por exemplo. Mas não tem jeito: se cair, alguma coisa você perde.

27 mil é a quantidade de menores de idade que investem na bolsa.

Também dá para operar ao contrário: ganhando com a queda do dólar. Os mercados futuros mais populares envolvem a moeda americana e apostas sobre se o Ibovespa vai subir ou descer. Mas tem de tudo – café, milho, barril de petróleo…

É jogo para gente grande – capaz de matar no peito perdas abissais. Então a censura é para maiores de 18 anos.

A outra regra é que crianças e adolescentes precisam de alguma supervisão. Para abrir uma conta na corretora, é necessária uma autorização formal dos pais ou dos responsáveis. De qualquer forma, a proporção de investidores com menos de 18 anos ainda é pequena. Dá 0,7% dos 3,9 milhões de pessoas físicas cadastradas na B3. A faixa com mais gente é a de 26 a 35 anos (1,2 milhão), seguida pela de 36 a 45 (1 milhão). A outra ponta, a dos mais velhos, é menos povoada. São só 249 mil com 66 anos ou mais.

Continua após a publicidade

Publicidade