Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Guru Perguntas & Respostas

O que significa a pontuação do Ibovespa?

A pontuação no formato atual começou em 1997, com o Ibovespa registrando 10 mil pontos - um número 12 vezes menor que o patamar de 2021.

Por Alexandre Versignassi Atualizado em 16 jun 2021, 10h53 - Publicado em 10 Maio 2021, 15h38

“O Ibovespa fechou hoje em 125 mil pontos.” Beleza. Mas de onde veio essa pontuação? Bom, o Índice Bovespa é a lista das maiores e mais negociadas ações da bolsa brasileira, a B3 (bolsa que, até 2017, se chamava “Bovespa” – daí o nome do índice, que não mudou). Essa lista, hoje, contém 81 empresas (das cerca de 400 listadas na B3). E muda de tempos em tempos.

A cada quatro meses o pessoal da bolsa revisa para incluir alguma empresa que se tornou grande o bastante para fazer parte desse rol, ou tirar outra que esteja mal das pernas. Quando criaram o índice, em 1968, as três maiores empresas ali eram a cervejaria Antarctica (hoje uma marca da Ambev), a Souza Cruz, fabricante de cigarros, e a Vale.

Hoje, são a Petrobras, o Itaú… e a Vale. Certo. Mas e a parte dos pontos? Em 1968 pegaram as 27 maiores e mais negociadas ações da época, somaram o valor de mercado delas (ou seja, o preço conjunto de todas as ações) na moeda de então, o cruzeiro, e atribuíram a esse valor o número 100. Nem 100 bilhões de cruzeiros, nem de dólares, nem de nada. Mas 100 pontos.

-

Aí, se o valor dessa baciada subisse 1% no dia seguinte, os 100 pontos viravam 101. Fácil. Agora o índice está em mais de 100 mil pontos. Isso significa que as grandes empresas de hoje são mil vezes maiores do que as de 1968? Não exatamente, porque a inflação atrapalha o histórico. Em 1990, por exemplo, a bolsa subiu 308%. A inflação, porém, foi de 1.476%. Na real, a bolsa perdeu valor, ainda que a pontuação tenha subido.

Para arrefecer esse tipo de distorção, foram cortando zeros do índice. Mil pontos de 1982, por exemplo, passaram a valer dez pontos em 1983. Ao longo da história, cortaram 12 zeros do Ibovespa. A última vez foi em 1997, quando os 100 mil pontos que o índice registrava na época passaram a valer 10 mil. Corrigindo pela inflação desses 24 anos, esses 10 mil pontos de 1997 equivaleriam a 40 mil pontos de hoje. Ou seja, em termos reais, que levam em conta a inflação, o Ibovespa é hoje três vezes maior do que em 1997 – e não 12 vezes, como o progresso meramente nominal da pontuação leva a crer.

Continua após a publicidade
Publicidade