Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Sicredi abre primeira agência na Avenida Paulista

Impulsionada pela crise, instituição de crédito cooperativo chega ao coração financeiro da América Latina

Por Por Redação Você S/A Atualizado em 17 dez 2019, 15h20 - Publicado em 6 jul 2016, 10h44

Em maio, a Avenida Paulista, tradicional endereço dos maiores bancos em operação no país, passou a abrigar uma agência do Sicredi, Sistema de Crédito Cooperativo. A inauguração do espaço, um investimento de 5 milhões de reais, é simbólica. Trata-se da primeira agência de uma instituição cooperativa na avenida que é considerada o coração financeiro do Brasil e da América Latina. 

Com projeto moderno e equipada com painéis sensíveis ao toque e mesas digitais para apresentar as informações aos visitantes, a nova loja visa a atingir um público mais jovem. “É uma agência modelo, completamente diferente do que o Sicredi vinha utilizando”, diz Jaime Basso, presidente da Cooperativa Sicredi Vale do Piquiri, responsável pelo empreendimento.

Leia mais

Como o presidente da Oracle está lidando com a crise

Qual é a média salarial de 10 cargos em diferentes regiões do Brasil

Continua após a publicidade

Clubes de assinatura conquistam os brasileiros

Consequência da crise econômica recente, a elevação da taxa de juros das operações bancárias tem sido um fator determinante para a busca de outras opções financeiras, como o cooperativismo de crédito. Segundo informações do Banco Central e da Organização das Cooperativas Brasileiras, entre 2013 e 2014 houve um aumento de 18% nas operações de crédito e de 22% nos depósitos nesse tipo de cooperativa. No mesmo período, houve retração de 4,5% nos empréstimos e financiamentos e de 3,95% no volume de depósitos em bancos. 

Nos últimos dez anos, o número de associados das cooperativas de crédito saltou de 2,7 milhões para 8,4 milhões – uma alta de mais de 200%. Entre as vantagens de se tornar um associado – como são chamados os clientes dessas instituições – estão as tarifas menores do que as bancárias, juros para empréstimos em torno de 2% ao mês e participação  nos lucros obtidos pela cooperativa. 

Esta matéria foi publicada originalmente na edição 215 da revista Você S/A com o título “Novata no coração financeiro da América Latina” e pode conter informações desatualizadas

Você S/A | Edição 215 | Junho de 2016 

Assine

Continua após a publicidade

Publicidade