19 dicas para executivos que vão assumir cargos no exterior

"O mundo está mudando rapidamente, principalmente pela influência das mídias sociais. É extremante importante ser flexível", diz presidente da Bayer.

SÃO PAULO – Uma pesquisa da empresa de recrutamento Hays com 7 000 executivos mostrou que, enquanto 62% deles estavam dispostos a aceitar um cargo fora do país em 2013, esse índice chegou a 83% em 2014. Além dos habituais desafios relativos ao novo posto, o profissional que optar por arrumar as malas e viver em outro país terá também de se adaptar rapidamente a um contexto cultural e corporativo diferente. 

Coordenador de produção da Divisão Animal Health da Bayer, Pablo Coutinho, vai passar pela experiência de trabalhar em outro país pela primeira vez em breve.  Durante 6 meses, assumirá o cargo de gerente na Bayer em Santa Clara no México. “Estou me preparando para essa viagem fazendo curso de espanhol e lendo bastante sobre o país. O objetivo da minha estadia é dividir com a equipe de Santa Clara a minha experiência no Brasil, com a fabricação de medicamento veterinários, Boas Práticas de Fabricação e otimização dos custos de fabricação”, diz Pablo.   

Para apoiar os executivos que vão ter essa vivência pela primeira vez, o presidente do Grupo Bayer no Brasil, Theo van der Loo, preparou algumas dicas sobre comportamento em alguns continentes. “Uma das principais diferenças entre Europa e Ásia é a maneira de lidar com a equipe. No norte da Europa, por exemplo, as pessoas são mais formais e diretas sobre o que elas querem, enquanto na China é essencial levar em conta que o funcionário não se sente confortável para fazer uma pergunta”, afirma Theo.

Segundo o executivo, os países nórdicos (Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia) são mais parecidos, inclusive devido ao clima e laços históricos entre esses países. O mesmo ocorre com a Holanda, Bélgica, Alemanha, Áustria e Suíça.  Já países como Itália, Espanha e Portugal possuem pessoas mais parecidas, tendo inclusive alguns comportamentos similares a profissionais da América Latina, que afinal foram os grandes colonizadores do nosso continente. A França já é uma boa mistura entre o norte e sul da Europa. 

 

Em países como Inglaterra, Escócia e Irlanda, por se tratarem de países falantes do idioma inglês existe uma formalidade na “informalidade”. Para falar “você” usamos “You” tanto para situações formais quanto informais, porém deve-se estar atento para não confundir a situação e acabar em uma saia justa. Na Europa de maneira geral, é mais comum o tratamento por “Senhor” ou “Senhora”, em Inglês, Mister ou Misses, em Alemão seria o Sie, em Francês o Vous e em espanhol o Usted, por exemplo.  

DICAS DE COMPORTAMENTO EM DIFERENTES PAÍSES

<<Ásia>>

1 Para os asiáticos, dizer que “não sabe” ou que “não entendeu algo”, é uma vergonha! Isso pode levar a grandes erros ou a inação. Fique atento quando alguém responder: “I got you.”. Muito provavelmente ele não entendeu o que você quer, mas tem vergonha de perguntar.

Saiba o básico do idioma do país no qual você vai morar. A grande maioria dos asiáticos não domina o inglês. 

 

Teste o entendimento das mensagens com os seus subordinados. O inglês não é a língua nativa deles, que na maioria das vezes, terão dificuldades para entender corretamente as tarefas a serem desempenhadas. 

 

Nunca chame a atenção de um subordinado na frente de outras pessoas. Para eles isso é a “morte” e extremamente humilhante.

 

Vá preparado(a) para aceitar diferençasTenha em mente que as discrpâncias culturais serão bem maiores. 

 

Estude um pouco da história e cultura da região onde você irá trabalhar. Muitas das culturas asiáticas são milenares, com hábitos e costumes peculiares. É importante saber respeitar as diferenças. 

 

<<Europa>>

 

Não tentar usar o “jeitinho brasileiro” para resolver problemas. Como as instituições funcionam de forma eficiente, o executivo que tenta recorrer a este expediente pode ser mal interpretado.

 

Seja pontual quanto às reuniões. O hábito de chegar atrasado é considerado desrespeitoso com os outros participantes.

 

Tenha atenção ao dress code é essencial. Se todos usam gravata, não deixe de usar a sua também. Por outro lado está ocorrendo uma mudança nos hábitos de se vestir. Em caso de dúvidas, consulte um colega local. Roupas mais informais têm se tornado comum em muitas empresas, principalmente quando os funcionários não têm tanto contato com clientes, porém não tanto quanto no Brasil.

 

10 Aceite convites para encontros. Essa é uma boa forma de conhecer as pessoas fora do ambiente de trabalho. Aproveite essas oportunidades para ampliar o seu network. 

 

11 Confira o idioma para evitar gafes. Na Bélgica os idiomas oficiais são o holandês, francês e alemão. Mesmo sendo considerado um idioma oficial, o alemão é concentrado nas regiões de fronteira da Bélgica com a Alemanha. É importante ressaltar que muitas vezes o cidadão fala apenas um dos idiomas. Nem todos são bilíngues. Como estrangeiro, na dúvida, é melhor optar pelo inglês. Caso tenha conhecimento de francês ou holandês, opte por perguntar se a pessoa fala este idioma. Na Holanda e países nórdicos praticamente todo mundo fala inglês. 

 

12 Atenção ao escolher o lugar na mesa de reunião. Na Espanha, por exemplo, nem sempre a cabeceira da mesa está reservada ao líder da reunião. Quando você entra às vezes a cabeceira já foi “ocupada” por alguém que chegou mais cedo.

 

<<América Latina>>

 13 Tenha paciência em relação à pontualidade. Aceite que, na maioria das vezes, as reuniões não vão começar no horário marcado.

 

 14 Seja mais informal.Nos países latinos, a informalidade nas relações acontece de maneira mais rápida. O contato humano é importante e as pessoas são mais sensíveis.

 

 15 Não estranhe se o foco mudar. Pode ser que, no meio de uma reunião, o foco mude temporariamente e os participantes conversem sobre outro assunto que não tem a ver com o trabalho. 

 

 16 Seja delicado(a). Nos países latinos as pessoas são mais sensíveis à forma como se fala com elas. O jeito direto dos norte europeus, por exemplo, pode ser mal interpretado e criar situações desagradáveis.

 

 17  Seja descontraído.De maneira geral, os funcionários são mais descontraídos, isso não significa que o trabalho não está sendo executado.

 

 18 Fique atento ao dress code. Se você for a uma reunião e ninguém estiver de gravata tire a sua!

 

 19Cuidado com o portunhol. Embora o espanhol seja um idioma muito parecido com português, esteja atento e evite improvisos. Muitas vezes uma palavra em português quer dizer uma coisa, mas em espanhol pode ser  uma expressão não apropriada ao ambiente de trabalho e vice-versa. Outro ponto importante é que o próprio idioma espanhol pode apresentar diferenças entre os países nativos deste idioma.


Edição – Anna Carolina Rodrigues

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: