Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Você tem mais chances de ganhar dinheiro jogando futebol do que com day trade

Pesquisadores da FGV encontraram 62 pessoas que fizeram day trade por anos a fio e conseguiram renda mensal de mais de R$ 10 mil.

Por Tássia Kastner Atualizado em 12 fev 2021, 16h55 - Publicado em 15 fev 2021, 15h00

Você acha que ainda está em tempo de jogar por um time da série A do Brasileirão? Passar no vestibular e concluir a faculdade de medicina? Se tornar advogado, quem sabe? Ou ser aprovado num concurso público? Tudo isso será mais fácil do que ganhar dinheiro com day trade.

A conclusão é dos pesquisadores da FGV Fernando Chague e Bruno Giovannetti em um novo estudo sobre o tema. Eles já tinham apontado em outras duas pesquisas que o day trade era uma excelente forma de perder dinheiro, não de ganhar.

O day trader é a pessoa que compra e vende uma ação ou outros produtos financeiros no mesmo dia, para ganhar com a oscilação do mercado. O que eles usam mesmo são os minicontratos, que permitem apostar na variação do dólar e do Ibovespa sem precisar colocar todo o dinheiro na jogada.

  • Após o lançamento dos estudos anteriores, os pesquisadores receberam críticas do mercado financeiro. Os defensores do day trade diziam que quem perde dinheiro são os novatos, e que isso seria normal. Os prejuízos tampouco seriam um motivo para que iniciantes desistissem de tentar a vida de day trader. O argumento é que existe um tempo de aprendizado e, superada essa fase, os traders se tornariam experientes e passariam a ter lucro.

    No dialeto day trader, investidores experientes são aqueles que estão há muito tempo no mercado. E com esse tempo “em frente à tela” analisando gráficos no home broker e comprando e vendendo ações ou minicontratos de dólar , passariam a ter resultados mais consistentes (um sinônimo de lucros seguidos). Mas até lá, o prejuízo é parte do jogo.

    A comparação deles é sempre com carreiras consideradas de sucesso, mas para poucos. Médicos e jogadores de futebol, principalmente. Vamos resumir o argumento assim: você não vira médico na primeira semana, tem um tempo de estudo até entrar na faculdade, cursar a graduação e se formar, se especializar e virar um cirurgião. O cirurgião é o equivalente a ganhar dinheiro com day trade.

    Bem, então os economistas da FGV foram tirar a prova. Neste terceiro estudo, se debruçaram sobre a base de dados da CVM com todas as operações de day trade realizadas por pessoas entre 2012 e 2017. São 72 meses e incluem tanto operações de compra e venda de ações quanto de minicontratos.

    Segundo os dados da CVM, 235 mil pessoas haviam feito ao menos um day trade ao longo do período pesquisado. Desses, 1.218 fizeram pelo menos um negócio por mês em 90% dos meses do levantamento. São as pessoas que foram chamadas de traders “experientes” por Chagues e Giovanneti. Assim, eles excluíram os que abandonaram a carreira antes de se tornarem profissionais, como apontavam os críticos.

    Continua após a publicidade

    Beleza, e aí? Aí que o resultado não melhorou. A pesquisa mostrou que 54% traders “experientes” perderam dinheiro. São 652 pessoas que continuaram comprando e vendendo ações como se estivessem treinando para um dia ser o Neymar do day trade, mas só conseguiram jogar a pelada da quarta-feira com os amigos, aquela em que você paga o aluguel da quadra.

    O resto? 62 pessoas conseguiram uma renda mensal de mais de R$ 10 mil.

    Quando o day trade virou um fenômeno, os vendedores de cursos para “formar day traders” afirmavam que “traders de elite” conseguiam ganhar R$ 1.000 por dia. Considerando 20 dias úteis por mês, R$ 20 mil.

    Nesse estudo, os pesquisadores descobriram que 28 pessoas são traders de elite. Uma única está no panteão dos experts, com R$ 50 mil mensais.

    Só tem um detalhe: esses traders de elite não parecem humanos, e sim máquinas. Quem alcançou a maior renda na brincadeira (R$ 51.971) fez uma média de 1,4 operação POR MINUTO, um padrão que se repete entre os 62 que ganharam mais de R$ 10 mil mensais no período. Haja clique nesse mouse.

    A suspeita dos pesquisadores é que sejam robôs programados para operar no sobe e desce do mercado, o que só deixa o cenário ainda mais desolador para os que sonham em ser day trader de carne e osso.

    Bem, segundo os pesquisadores, o Brasil tem 500 mil médicos, 1,1 milhão de engenheiros e 600 mil servidores públicos federais (44% deles ganham mais do que R$ 10 mil), carreiras com uma renda potencial superior aos R$ 10 mil.

    E jogadores de futebol? São 670 inscritos na série A do campeonato brasileiro. Ou seja, há 10 vezes mais gente na elite do futebol do que ganhando dinheiro com day trade. Já separou a chuteira?

    Continua após a publicidade
    Publicidade