Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Vale a pena contratar personal shopper no exterior?

Clientes do serviço dizem que ajuda na seleção de produtos e descontos obtidos pelos profissionais nas lojas geram economia de dinheiro e de tempo.

Por Fernanda Colavitti Atualizado em 12 jan 2021, 15h55 - Publicado em 13 jan 2021, 17h00

Quando descobriu que estava grávida, a empresária Fernanda Soares Santana, 31 anos, de Minas Gerais, começou a planejar uma viagem aos Estados Unidos com o marido para fazer o enxoval do bebê.

Durante as pesquisas de compras, o casal encontrou no Instagram diversos perfis de personal shoppers. “Meu objetivo era apenas ver as dicas de produtos. Não tinha intenção de pagar pelo serviço”, conta.

Mas, depois de fazer uma lista com tudo de que precisava e comparar os preços em três lojas diferentes com os valores pagos por amigos que haviam contratado um profissional, mudaram de ideia. “Além dos descontos que o personal consegue nas lojas, ele também dá várias dicas do que realmente vale a pena, das quantidades. Sem o serviço, eu teria comprado muitas coisas desnecessárias”, afirma.

Os personal shoppers, ou consultores de compras, são profissionais brasileiros que vivem nos Estados Unidos e realizam compras para terceiros. A procura pelo serviço tende a subir junto com a cotação do dólar, já que passagem e hospedagem ficam mais caras.

  • O campeão de procura são os enxovais de bebê, especialidade da personal shopper Melissa Biscoto, que atua há 3 anos no segmento. “Também atendemos clientes que nos procuram para auxiliar nas compras de produtos de beleza, calçados, roupas de grife e, em menor volume, vitaminas e bolsas femininas”, conta. O valor das consultorias varia de 350 a 700 dólares.

    Mais descontos, menos desperdício

    Além dos descontos, o profissional também ajuda a escolher os produtos e as quantidades corretas, o que evita o desperdício. Essa consultoria foi fundamental para o casal de dentistas Diego Hélio Pansani, 33, e Daniela Bacci Rennó Vianna Pansani, 33, de Pedreira (SP).

    Continua após a publicidade

    “Como somos pais de primeira viagem, ficamos cheio de dúvidas, mas, na primeira conversa, recebemos um questionário sobre o que estávamos pensando em comprar, quanto estávamos dispostos a gastar, e recebemos um planejamento de compra específico para nossas necessidades”, conta Diego. O casal afirma ter economizado 5 mil reais na compra do enxoval completo com o serviço de personal shopper. 

    Para não correr o risco levar prejuízo (como não receber os produtos, por exemplo), é preciso pesquisar a idoneidade do serviço. “Busque saber o tempo de atuação da empresa no mercado, feedback de clientes e a experiência do profissional que está”, aconselha Melissa.

    As etapas do serviço

    Como funciona a consultoria com um personal shopper?

    1- Reunião: profissional e cliente definem as necessidades, alinham os gostos e o orçamento disponível.

    2- Planejamento: o personal shopper apresenta um plano com base no perfil definido na reunião, ou apresenta listas prontas, que se encaixem nas necessidades.

    3- Compras: os profissionais conseguem descontos exclusivos em lojas, já que conhecem o mercado no país e podem até fazer parcerias. 

    4- Entrega: há duas formas de fazer com que os produtos cheguem ao Brasil. A primeira é aproveitar a viagem de um amigo a qualquer cidade americana: as compras são entregues no hotel em que está hospedado. A outra opção é enviar os produtos por serviços de postagem, considerando taxas na alfândega, que alteram o valor da compra.

    Continua após a publicidade
    Publicidade