Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Mais simples do que parece: veja como fazer transferências pelo Pix

Novo meio de pagamento permite fazer  transferências, pagar contas e compras. Ferramenta já está disponível para todos os clientes de bancos e fintechs.

Por Juliana Américo Atualizado em 16 nov 2020, 17h00 - Publicado em 16 nov 2020, 16h00

A partir desta segunda-feira, os clientes de bancos e fintechs já podem fazer  transferências, pagar contas e compras via Pix, o novo meio de pagamentos desenvolvido pelo Banco Central. E a verdade é que a ferramenta é, sim, bem mais fácil de usar do que os tradicionais DOC e TED. 

Até então, quando você queria transferir dinheiro para alguém, precisava das informações de conta corrente, nome completo e CPF (caso vocês dois não fossem correntistas do mesmo banco).

O processo era bem analógico. Se você recebesse esses dados pelo Whats, o normal era anotar tudo num papel e digitar depois no app do banco – já que não dava para copiar e colar tudo de uma vez.  

Com o Pix é mais fácil. Você só precisa de uma informação: a chave Pix. Ela pode ser o telefone celular, o e-mail, o CPF ou um código alfanumérico criado pelo correntista. Cada chave só pode estar atrelada a uma única conta. Então, se você usou o seu CPF como chave Pix na conta do banco tradicional, vai precisar usar uma outra chave (como o e-mail) para a conta da fintech. 

Na hora da transferência, é só pedir a chave da outra pessoa, entrar no aplicativo do banco, acessar a ferramenta Pix e copiar a chave. E pode dizer tchau para o papel e a caneta, é só copiar a chave que você recebeu via WhatsApp, SMS ou e-mail. Você também pode fazer o pagamento escaneando o QR Code da conta – essa ferramenta vai ser muito utilizada por comerciantes. Para um restaurante, por exemplo, bastará deixar o código numa plaquinha em cima da mesa, do mesmo jeito que os estabelecimentos estão fazendo hoje com os cardápios virtuais. Maquininha, agora, só para quem quiser passar no crédito mesmo.

Continua após a publicidade

Como fazer a transferência

Ficou curioso para saber como que faz uma transferência pelo Pix? O processo todo não leva mais do que alguns segundos. Veja a baixo o passo a passo:

1- Primeiro, entre no aplicativo do seu banco, clique no botão “Pix” e informe a chave da pessoa para quem você quer mandar dinheiro. A ferramenta é esperta: se você avisar que a chave é um CPF, o próprio sistema já coloca os pontos entre os números. Ou seja, você só precisa copiar e colar a chave mesmo.

Divulgação/Divulgação

2- Depois disso, já aparece o nome do dono da chave. Você só precisar confirmar ele é mesmo a pessoa para a qual você quer enviar o dinheiro. O app também permite escolher de qual conta o dinheiro vai sair (caso você tem conta corrente e poupança no mesmo banco).

Divulgação/Divulgação

3- Para terminar, digite o valor. Aí o app vai te jogar para a tela de senha, e você digita. Acabou. Em segundos, a quantia já estará na conta da outra pessoa. 

Divulgação/Divulgação

A vantagem não é só a agilidade. No caso do DOC/TED, a transação está limitada ao expediente bancário. Significa que se você fizer uma transferência depois das 22h, ela só vai chegar na conta da outra pessoa lá pelas 6h do dia seguinte. Já o PIX pode ser realizado sete dias por semana, 24 horas por dia, e o dinheiro sempre cai no ato. 

Segundo o BC, até ontem, 71 milhões de chave PIX já estavam cadastradas e foram realizadas mais de 1,9 milhão de transações, que movimentaram R$ 780 milhões – a ferramenta passou por um período de testes de duas semanas, no qual as operações estava restrita para alguns clientes selecionados pelas instituições.

Continua após a publicidade
Publicidade