Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Veja quais atitudes empreendedores devem evitar

Para Neil Patel, essas quatro atitudes devem ser evitadas para não destruir a carreira, os negócios e os sonhos de profissionais de alto desempenho

Por Neil Patel Atualizado em 18 dez 2019, 09h26 - Publicado em 31 ago 2017, 17h00

É fundamental que, para chegar ao sucesso, empreendedores e profissionais de alta performance não se deixem dominar por uma postura negativa. Como empreendedor, identifiquei quatro atitudes que podem arruinar car­reiras, negócios e sonhos.

“A esperança é uma fonte poderosa de energia, mesmo que não se possa medi-la”

1. Falta de esperança

Jonas Salk, criador da primeira vacina contra a pólio, dizia que “a esperança está nos sonhos, na imaginação e na coragem daqueles que ousam transformar os sonhos em realidade”.

A esperança é uma fonte poderosa de energia, mesmo que não se possa quantificá-la ou medi-la. Se você começa o dia esperançoso, realiza suas tarefas, avança em seus objetivos e torna seu sonho mais possível de alcançar. Já quando está desanimado sente-se nervoso e vazio. A esperança inspira, encoraja e dá força.

2. Perda do controle

Você não pode controlar o mercado, os investidores nem o futuro de seu negócio. Mas há algo sobre o qual você tem domínio: você mesmo, com suas responsabilidades e seus comportamentos.

Considere, por exemplo, quão poderoso é o autocontrole diante de grandes investidores ou influenciadores de seu mercado. As decisões deles não estão sob seu poder, mas você pode dominar sua atitude.

Continua após a publicidade

Se sucumbir, sua carreira como empreendedor poderá ir por água abaixo. Mas, se seu controle pessoal for forte, sacudirá a poeira e seguirá adiante.

3. Falta de paixão

Paixão é emoção — é entusiasmo pela vida, pelo trabalho e pela luta para realizar seus sonhos. Por trás de grandes empresas, avanços, invenções e obras criativas, sempre há um indivíduo ou um grupo de indivíduos apaixonados.

A paixão é poderosa porque contagia. Alguém apaixonado pode influenciar uma pessoa, que influenciará outra, e assim por diante. E como manter a paixão no auge? Estabelecendo objetivos, medindo avanços e reconhecendo os progressos.

4. Falta de vontade

Se a paixão o joga para cima, a vontade mantém seus pés no chão. A paixão é a lataria de um carro esportivo. A vontade é o motor. Conheço empreendedores que trabalham 80 horas por semana. Graças à vontade.

O status quo nos diz que o certo é ter uma rotina diária: sofrer 8 horas trabalhando em um cubículo, assistir à televisão, ir para a cama e repetir todo o processo. Os empreendedores mais audaciosos levam a vida de um jeito diferente.

São movidos por uma força muito mais poderosa do que vencer a corrida dos ratos: a ambição. Eles não crescem apenas por causa de suas habilidades e ideias, mas por ter as atitudes certas e lutar para conservá-las todos os dias.

Você encontra essa reportagem na edição de agosto/231 da VOCÊ S/A (VOCÊ S/A/VOCÊ S/A)
Continua após a publicidade
Publicidade