Miniteles ganham força no Brasil

Com preços competitivos e serviços customizados, as MVNOs invadiram o mercado das operadoras tradicionais

Você pode ainda não ter notado, mas, aos poucos, vem ganhando força no Brasil uma nova modalidade de operadora de celular — as MVNOs (mobile virtual network operators), também apelidadas de “miniteles”. Bem menores do que Oi, Vivo, TIM e Claro, gigantes que controlam a telefonia móvel no país, elas não têm rede própria, mas a alugam de grandes operadoras para oferecer serviços diferenciados ao consumidor final.

Em geral, miram clientes específicos, e não a massa. “As MVNOs oferecem atendimento e serviços para nichos”, diz Eduardo Tude, presidente da Teleco, consultoria especializada em telecomunicações, de São José dos Campos (SP).

Além dos planos de voz, internet e SMS — com condições diferenciadas e preços em geral mais competitivos —, as novas prestadoras virtuais prometem menos burocracia na contratação, cobrança descomplicada e atendimento mais eficiente. Atrativos relevantes para quem se sente refém do serviço oferecido pelas grandes operadoras.

Apesar de terem sido regulamentadas pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) em novembro de 2010, as MVNOs só estão aparecendo agora. De acordo com especialistas em telecomunicações, os executivos do setor esperavam uma janela de oportunidade no mercado.

Como nos últimos anos houve uma evolução gigantesca no número de smartphones no Brasil — segundo projeção da Fundação Getulio Vargas, a expectativa é chegar a 236 milhões de aparelhos no país em 2018 —, o celular acabou se tornando a principal forma de acesso à internet para o usuário doméstico. A conectividade ganhou peso maior e o consumidor passou, então, a buscar planos com melhores condições.

Por dentro da novidade

Como funcionam

Há dois tipos de operadora móvel virtual: a credenciada e a autorizada. a primeira funciona como revendedora. Embora mantenha uma central própria de atendimento e ofereça conteúdo e aplicativos exclusivos, usa grande parte da infraestrutura das operadoras tradicionais, como rede, suporte a operações e programas de tarifação de serviços. Em outras palavras, compra pacotes de voz e dados para revender com outro nome. Já a autorizada tem estrutura física e técnica próprias — exceto a rede, que aluga de uma operadora convencional. por isso, consegue agregar mais funcionalidades aos planos e responde diretamente à Anatel.

Diferenciais

As miniteles oferecem atendimento e pacotes customizados. Dessa forma, dão mais opções aos consumidores. Nem todos os serviços são mais baratos. O maior apelo dessas empresas é a conveniência. “Imagine uma operadora criada por uma associação de imigrantes japoneses. O que ela pode oferecer a mais? Suporte e informações em japonês ou, então, tarifa mais em conta nas ligações para o Japão”, diz Eduardo Tude. Isso significa que a minitele é focada na necessidade de cada tipo de cliente.

Uma vantagem adicional é que os pontos de venda de chips e recargas ficam onde o público-alvo está. Em outros casos, a contratação é feita 100% online.

Limitações

Embora cada vez mais miniteles entrem em atividade no Brasil, o consumidor deve avaliar se vale a pena mudar de operadora. É preciso checar se os diferenciais anunciados e as tarifas cobradas são compatíveis com a necessidade do dia a dia. “É importante consultar as vantagens oferecidas, que podem ser: oferta de um celular, acesso a informações relevantes e serviços extras, como seguro. A escolha depende da identificação da pessoa com a proposta da operadora”, diz o consultor Ethevaldo siqueira. Também se recomenda que o consumidor pesquise os grupos que operam cada minitele para avaliar a qualidade do serviço e a idoneidade de quem o oferece.

Quem já oferece

Porto Seguro Conecta

Usa site e corretores para ofertar o serviço. qualquer pessoa pode aderir, mas clientes do Porto Seguro Auto ou com cartão de crédito da marca têm desconto de 5%. Por enquanto, as vendas são feitas em algumas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro, mas a cobertura é nacional.

Além do plano convencional, há possibilidade de contratação de seguro para celular e aparelho reserva. Clientes de seguro auto, residencial e do cartão de crédito da marca que contratam planos Conecta 5 GB ou 10 GB recebem o seguro celular sem custo adicional. A operadora oferta ainda soluções de segurança, rastreamento e monitoramento de veículos via celular. Utiliza a rede da TIM.

Planos disponíveis: o principal sai por 129,90 reais, com ligações ilimitadas, incluindo chamadas locais e DDD para qualquer operadora em todo o Brasil, SMS ilimitado e 5 GB de internet 4G.

Site: portoseguroconecta.com.br

Correios Celular

Começou a operar na capital paulista em março. Hoje, mais de 150 agências postais da região metropolitana de São Paulo comercializam o serviço. O objetivo é alcançar todos os estados até o fim deste ano. A venda de chips é feita nas agências, onde também podem ser feitas recargas. É possível adquirir créditos em qualquer local com máquina da rede Cielo. A estatal aluga a rede da TIM.

Planos disponíveis: opera com uma opção pré-paga, chamada Alô 30, que custa 30 reais e vale por 30 dias. inclui internet 1 GB de alta velocidade, WhatsApp grátis e 100 minutos de chamadas para telefones fixos e celulares de qualquer lugar do Brasil.

Site: correioscelular.com.br

Veek

Oferece serviços pré-pagos para celulares, como planos de internet, chamadas e SMS. O atendimento é 100% online. A operadora é voltada para jovens que aderem às novas tecnologias e dá recompensas em dinheiro por indicações que os usuários, chamados de veekers, fazem de novos clientes. Um aplicativo auxilia no controle do plano, garantindo acesso a recargas e informações de consumo. A Veek tem contrato com a Surf Telecom e usa a capacidade da TIM.

Planos disponíveis: para adquirir o chip, por 20 reais, será necessário inserir no site da empresa o Veek code, um código que representa a indicação de outro cliente. Então, o chip é encaminhado ao endereço desejado. A empresa, que tem previsão de iniciar as operações neste semestre, ainda não havia divulgado o valor de seus planos até o fechamento desta edição.

Site: veek.com.br

Mais AD

Criada em 2015, a Mais AD é a operadora móvel virtual da Igreja Assembleia de Deus. Seus serviços englobam voz, SMS e internet e também conteúdo de interesse dos fiéis, como o aplicativo Momento com a Bíblia, que traz reflexões escritas por pastores. “Mais de 100  000 chips já foram impressos até o momento”, diz Aline Storchi, CEO da Movttel, responsável por operacionalizar a Mais AD com rede da Vivo.

Planos disponíveis: o plano mensal mais em conta sai por 39,99 reais e oferece 1 GB de internet, ligações ilimitadas para Vivo, mais 25 minutos para qualquer operadora e SMS sem limite.

Site: maisad.com.br

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: