Unilever abre as inscrições para programa de estágio com site acessível

A multinacional dona das marcas Seda, Kibon e Ben&Jerry’s criou um site com acessibilidade para pessoas com deficiência e com texto sem distinção de gênero

A Unilever, multinacional conhecida por suas marcas como Seda, Rexona e Kibon, tem uma novidade em seu programa de estágio e trainee: um site 100% acessível para as minorias. Os candidatos contam com uma página certificada de acordo com as diretrizes do WCAG (Web Content Accessibility Guidelines), entidade que garante que o conteúdo seja acessível para pessoas de diferentes grupos minorizados. Tudo, por exemplo, está disponível na linguagem de libras, os ícones são descritos em textos e existem opções diferentes de tamanhos de fontes e contrates — e auxílio no ícone “acessibilidade”.

Além disso, os textos tomaram o cuidado de não ter distinção de gênero, para não criar vieses inconscientes. O programa de estágio já está aberto e as inscrições (clique aqui) vão até 12 de outubro. Podem participar estudantes com previsão de formação para dezembro de 2021 ou dezembro de 2022 e não é preciso ter cursos específicos ou proficiência em idiomas. O programa de trainee será aberto em 28 de setembro e é preciso ter concluído o ensino superior há dois anos, mas também não há exigência por idiomas (clique aqui para saber mais).

Para Luciana Paganato, vice-presidente de recursos humanos da Unilever, o site acessível ajuda a companhia a encontrar talentos que poderiam deixar de concorrer às vagas. A executiva conversou com VOCÊ RH sobre o projeto, leia a seguir. 

De onde veio a motivação para criar um site acessível?

A Unilever acredita no talento. Sabemos que muitas pessoas não conseguem se destacar e desenvolver todo seu potencial por falta de oportunidades. Os talentos estão em todo lugar, inclusive em grupos que não foram e não são privilegiados: pessoas negras, com deficiência, LGBTQIA+, mulheres. Eliminar as barreiras de acesso às oportunidades foi essencial. 

Primeiro, eliminamos algumas delas, como área de formação e exigência do inglês como pré-requisito. Depois, partimos para algo estrutural: o hotsite. Se queremos ser inclusivos, precisamos pensar de ponta a ponta, sob todos os aspectos. E foi assim que, com o apoio de uma consultoria especializada, lançamos o unileverparatodes para atrair cada vez mais pessoas para as oportunidades que queremos oferecer.

Um bom líder é aquele que respeita, acolhe e incentiva seu liderado a ser quem é

Luciana Paganato, vice-presidente de RH da Unilever

 

 

Isso será aplicado também na comunicação interna da companhia?

Internamente já utilizamos tradução em libras nos nossos eventos. E temos considerado, sempre que possível, utilizar a linguagem neutra nas nossas comunicações.

Os nossos produtos estão em 100% dos lares brasileiros. Ter a sociedade representada dentro da organização é fundamental para a sustentabilidade dos nossos negócios. Há muito tempo a jornada da diversidade e inclusão é prioritária para a companhia. Como resultado, temos conseguido trazer para o nosso ambiente de trabalho mais pluralidade de pensamentos, repertórios e vivências. E é dessa diversidade que nascem as provocações que nos fazem enxergar com múltiplos olhares para uma mesma questão. Não à toa, o tema da campanha dos programas de estágio e trainee neste ano é “Um mundo para todos.  Para todas. Para todes”.

Muitas companhias estão tentando aumentar a diversidade corporativa por meio de programas de estágio e trainee. Por que esse movimento acontece?

 Os programas de estágio e trainee são portas de entrada para a jornada profissional. Então, se queremos avançar em diversidade e inclusão, com um percentual maior de pessoas negras ocupando cargos de liderança, por exemplo, precisamos investir nesses talentos desde a base, oferecendo oportunidades e ferramentas de desenvolvimento. Para incluirmos pessoas com deficiência ou profissionais da comunidade LGBTQIA+, precisamos oferecer um ambiente seguro e estimular o acolhimento para que cada pessoa tenha liberdade para ser quem é.

Na Unilever, um a cada cinco líderes entrou na companhia pelo programa de trainee, que tem o objetivo de formar os futuros líderes, aqueles que vão colaborar para a construção dos próximos 90 anos da companhia no Brasil.  Na edição anterior (2020), os programas de trainee e estágio já foram mais inclusivos e tiveram os maiores índices de inclusão racial: 22% e 40%, respectivamente.

 Quando representamos a sociedade internamente, além de ampliar e qualificar a conexão com os consumidores dos nossos produtos, trazemos para dentro de casa múltiplos olhares e percepções sobre coisas simples, do dia a dia, mas que às vezes passam despercebidas por quem não ocupa aquele lugar de fala. Um mundo mais justo e inclusivo só será possível quando os aprendizados e experiências forem colaborativos, com trocas constantes e ações afirmativas para termos consistência nos resultados e um impacto concreto dentro e fora da organização.

 Quais as expectativas com os trainees e estagiários?

A Unilever é reconhecida por ser uma empresa na qual as pessoas fazem carreira, desenvolvem-se profissionalmente ao passar por várias áreas de atuação independentemente de sua formação. Nosso olhar está muito mais focado na inquietude, na criatividade e no propósito, que é algo fundamental para a companhia, do que na formação acadêmica. Queremos candidatos com experiências de vida, pluralidade de repertórios, perfil colaborativo, dentre outras habilidades, pois é assim que queremos construir o futuro da Unilever nas próximas décadas, com mais inovação nas nossas marcas e inclusão no nosso dia a dia.

Estamos presentes em 190 países, com marcas sendo consumidas por bilhões de pessoas no mundo. Por isso, sabemos da nossa responsabilidade. Quando nos movimentamos em frentes tão relevantes para a sociedade como é a agenda de diversidade e inclusão, impactamos toda nossa cadeia. É nisso que acreditamos: no impacto positivo dia após dia. Ação após ação.

 O que fazer para que os estagiários e trainees diversos continuem – e cresçam – na companhia?

Nossas ações de fomento à diversidade e inclusão são tão intensas do lado de dentro, quanto do lado de fora. Para que nossos estagiários e trainees sejam devidamente acolhidos, nós os incentivamos a fazerem parte de nossos grupos de afinidade – bastante ativos e participativos a companhia – e desenvolvemos a liderança com treinamentos constantes para que estejam atentos e aprimorem suas habilidades de gestão de pessoas. Para nós, um bom líder é aquele que respeita, acolhe e incentiva seu liderado a ser quem é. Esse é um valor inegociável para a companhia.

 

 

 

 

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.