Desenvolvimento de jovens à distância: aprenda como fazer

Veja como a Ativa Investimentos adaptou o seu programa de desenvolvimento de estagiários e aprendizes para o mundo virtual

Este texto é o último de uma série de três reportagens Jovens e o Trabalho, que foi publicada semanalmente no site de VOCÊ RH. 

Em um ano como 2020 adaptação foi a palavra-chave. Com a crise do novo coronavírus operações inteiras precisaram se digitalizar do dia para a noite. Nem o RH escapou dessa e a área teve um grande desafio: desenvolver profissionais em início de carreira à distância. 

A Ativa Investimentos, empresa de assessoria de investimentos que conta com 227 funcionários, entre eles 31 estagiários, vinha há três anos desenvolvendo um programa com bons resultados: o Desafio dos Estagiários, que apesar do nome, conta com a participação de estagiários e jovens aprendizes. A iniciativa insere os profissionais na estratégia da empresa por meio de um desafio de negócio. Os jovens precisam criar uma solução para a empresa e, para isso, contam com mentoria, trabalho em equipes multidisciplinares, com mentorias (agora online) e são gratificados com um “bônus” no valor de uma bolsa auxílio. 

Juliana Figueiredo, diretora de Governança Corporativa da empresa, explica que os jovens contribuem bastante. “Eles têm um olhar diferenciado na realização de atividades operacionais e estratégicas e são donos de opiniões e sugestões que nos fazem pensar e tomar decisões mais assertivas. Isso é vital para qualquer negócio”.

A visão dos jovens

Para Pablo Dantas, estudante de engenharia da automação e estagiário da Ativa Investimentos desde o início de 2020, o seu grande desafio é o da interação.  “A maior dificuldade foi a integração com os novos colegas, a disciplina de manter o foco e as metas, mesmo quando você não está sendo observado o tempo inteiro”, diz Pablo. “Isso fez com que praticássemos a nossa visão de dono”.  Sua colega, Nathaly Mesquita, estudante de engenharia da computação, completa: “Tivemos que nos adaptar para que nosso processo de comunicação entre o grupo não impactasse a nossa rotina, e para que toda equipe permanecesse em sintonia”. Ambos destacam a importância do trabalho em equipe e a empatia. “Estamos aprendendo que por trás de cada tarefa existe um porquê e para quem. Além disso, aprendemos um dos primeiros valores do manifesto ágil, aquele que diz  que indivíduos e interações se sobrepõem a processos e ferramentas”, diz Nathaly.Para Pablo pensar nos estagiários é pensar no futuro da empresa: “O estagiário é a ponta inicial de uma empresa, a base que está sendo construída e moldada para que, futuramente, torne-se um líder e referência da mesma. Por isso, é muito importante que as  empresas pensem  nesse tipo de ação”, finaliza o estudante.

Confira o panorama do mundo do estágio no Brasil em 2020 nesta reportagem que revela com exclusividade dados de uma pesquisa realizada pela Companhia de Estágios.

Precisa estruturar um programa de Jovem Aprendiz? Nesta matéria mostramos as estratégias para isso.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de VOCÊ RH? É só clicar aqui para ser nosso assinante.

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.