Os funcionários da sua empresa estão sofrendo com excesso de lives?

Aprenda como fazer uma curadoria de conteúdo para que os profissionais não se percam em lives, webinars e textos que não fazem o menor sentido

A proliferação de lives, webinars e cursos educativos online durante o isolamento social vem colocando os gestores de Recursos Humanos diante do desafio: filtrar o que tem relevância e o que realmente responde às expectativas e necessidade dos funcionário em uma época de tanto conteúdo disponível online. Sem curadoria, as pessoas correm o risco de sofrer de “infoxicação”, uma expressão criada em 1996 e que exemplifica o excesso de informações que nos impacta. Isso já era comum no passado, mas ganhou força durante a quarentena.

Se o RH não tiver um olhar cuidadoso para o que faz – ou não – sentido de ser compartilhado nas equipes, corre-se o risco de o conteúdo desagradar. Tanto que uma pesquisa realizada pelo Podcast Caos Corporativo, veiculada em seu episódio Deus me Lives!, identificou que, na quarentena, 42% das pessoas consideram os conteúdos trabalhados nas lives irrelevantes, repetitivos e sem profundidade.

“Atualmente, as pessoas não navegam na internet, elas naufragam. São ondas e mais ondas de notícias que as afogam em um mundo de incertezas e com um turbilhão de tendências, dicas e pessoas falando sobre assuntos complexos, mas de maneira rasa. Estamos realmente vivendo na era da infoxicação”, diz Luiz Alberto Ferla, CEO do DOT digital group, empresa de educação digital .

Como filtrar o conteúdo

“Muito mais do que simplesmente escolher um tema a ser abordado, é preciso compreender se o proposto tem relevância para os colaboradores, se entrega valor e responde expectativas”, explica Ana Paula, gerente de Pessoas & Cultura do DOT digital group.

A seguir, confira cinco passos para realizar esse processo de forma eficiente:

1. Pesquise

Busque acompanhar notícias e artigos, identifique as melhores fontes. Dê sentido aos conteúdos oferecidos, de acordo com os interesses da empresa e o perfil profissional dos funcionários.

2. Opte por conteúdos curtos

Dificilmente será possível manter a atenção e interesse do público com conteúdos muitos extensos. O recomendável é optar por temas e tópicos pequenos, que possam ser trabalhados de maneira contínua e com profundidade.

3. Compartilhe

Identifique quais são os melhores canais de comunicação que podem servir de vitrine para os conteúdos.

4. Traga novidades

Uma boa curadoria de conteúdo é aquela que se mantém sempre bem atualizada. Por isso, revisite fontes e alimente os resultados e informações da primeira versão.

5. Avalie o que tem funcionado

Curadoria serve para saber o que importa para um público específico. Por isso, é sempre bom analisar como as informações estão sendo consumidas, que tipo de reação estão causando e, principalmente, se estão fazendo a diferença na rotina das pessoas.

 

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de VOCÊ RH? É só clicar aqui para ser nosso assinante.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: