Profissões em alta: veja os 38 empregos promissores em 2020

Para esses cargos não vão faltar oportunidades profissionais no Brasil, segundo levantamento divulgado pelo Page Group

São Paulo – Que profissionais vão estar na mira do recrutamento das empresas brasileiras? De acordo com levantamento realizado pelo Page Group com empresas de todos os tamanhos espalhadas pelo Brasil em 14 setores da economia, as necessidades de contratação vão se intensificar nesse ano de 2020 e 38 cargos terão destaque.

Apesar da diversidade de profissões em alta divulgada há uma regra geral, segundo Ricardo Basaglia, diretor geral da Michael Page e Page Personnel: profissionais que ajudem no crescimento dos negócios e que estejam focados em atendimento e experiência do cliente. “Lá atrás, a mentalidade predominante no radar das empresas era de controle, orientação para custos, eficiência. Hoje, com a melhora no mercado, o Brasil, volta a entrar no radar das matrizes e o papel em destaque é o de aproveitar essa melhora esse momento e garantir o máximo de retorno”, disse à VOCÊ S/A.

Os segmentos de TI, finanças, vendas e óleo e gás são os mais promissores para criação de vagas. Mas, ainda que mais aquecido, o mercado de trabalho não deve voltar ao patamar pré-crise. “Nunca volta da mesma forma. As empresas já aprenderam a ser mais eficientes e a tecnologia transforma as posições”, diz Basaglia.

Cabe aos profissionais entenderem as mudanças em suas áreas de atuação e se adaptarem ao novo cenário. “A inteligência hoje está muito mais ligada à capacidade de aprendizado do que à quantidade de conhecimento que a pessoa detém. Inteligência é o quão rápido você aprende alguma coisa sem ter tido uma base ou contato com aquele tema” explica.

Ainda tendo em vista as mudanças e surgimentos de novas necessidades técnicas com o avanço da tecnologia em todos os setores, as características comportamentais são avaliadas no detalhe pelos recrutadores em entrevistas de emprego. “Noventa por cento dos profissionais são contratados pelas suas habilidades técnicas e demitidos por questões comportamentais”, lembra Basaglia.

Confira cargos executivos, de gestão e profissionais técnicos que mais terão vagas de emprego em 2020, segundo o levantamento do Page Group com as 38 profissões em alta no Brasil:

Diretor de desenvolvimento sustentável
O que faz: cria e garante a execução de políticas, modelos de gestão e programas corporativos de Meio Ambiente e Sustentabilidade. Planeja e acompanha todas as ações ambientais, sociais, de saúde, segurança e gestão verificando a conformidade com requisitos legais locais.
Requisitos: experiência em liderança da área em empresas com relevante impacto ambiental e social.
Salário: R$ 40 mil a R$ 50 mil
Por que a profissão está alta em 2020: cada vez mais a sociedade anseia por empresas que contribuam/invistam com o desenvolvimento socioambiental.

Geofísico para setor de óleo de gás
O que faz: realiza estudos e avaliações regionais, mapeando os principais elementos do sistema petrolífero, integrando dados geológicos e geofísicos para criar mapas regionais.
Requisitos: experiência consolidada em análises e estudos de campo, conhecimento aprofundado das bacias brasileiras. Inglês fluente e mestrado são mandatórios.
Salário: R$ 12 mil a R$ 27 mil
Por que a profissão está em alta em 2020:  leilões de blocos promovidos pela Petrobras demandam profissionais atuantes no início da cadeia petrolífera, voltados a estudo dos campos para entendimento dos sistemas deposicionais e de carbonatos das bacias.

Engenheiro de reservatório no setor de óleo e gás
O que faz:  desenvolve modelos de reservatórios, conduzir modelos integrados, gerencia estimativas de recursos, executa planos conceituais de desenvolvimento para projetos de exploração. Interage constantemente com profissionais de geologia, geofísica, petrofísica e entenda de conceitos de simulação, perfuração, produção e instalações offshore/onshore.
Requisitos: inglês fluente é mandatório e mestrado na área é desejável. É necessária experiência específica em práticas de gerenciamento de reservatórios, além de capacidade de atuar em ambientes multiculturais e multidisciplinares.
Salário: R$ 12 mil a R$ 40 mil.
Por que  a profissão está em alta em 2020: os leilões de blocos promovidos pela Petrobras demandam contratação de engenheiros de reservatório porque eles são responsáveis por gerenciar as estimativas de recursos promovidas pelos geólogos/geofísicos de exploração e desenvolvimento.

Geólogo de exploração no setor de óleo e gás
O que faz: foco no entendimento dos sistemas deposicionais e de carbonatos em bacias. Algumas atividades envolvidas no dia-a-dia do geólogo de exploração consistem em realizar modelos terrestres integrados por meio da interpretação de dados sísmicos 2D / 3D, juntamente com registros de poços afim de criar métodos de potencial de campo e dados de produção.
Requisitos: experiência consolidada em exploração, de preferência com mestrado em Geologia/Geofísica, com inglês fluente e que possuam maturidade e conhecimento aprofundado nas bacias brasileiras.
Salário: R$ 14 mil a R$ 42 mil
Por que a profissão está em alta em 2020: o geólogo de exploração estuda os campos e é também um dos um dos profissionais que se destacam no início da cadeira petrolífera.

Gerente de desenvolvimento de negócios no setor de óleo e gás
O que faz: responsável por desenvolver relacionamentos comerciais com os principais players do setor de óleo e gás. Sua principal meta é gerar vendas de produtos e/ou serviços no setor do petróleo ou navegação.
Requisitos:  sólidos relacionamentos no setor. É preciso conhecer e ter grande relacionamento com os principais tomadores de decisão, seja na área técnica ou de compras/suprimentos.
Salário: R$ 22 mil a R$ 26 mil
Por que a profissão está em alta em 2020: a boa perspectiva para o mercado gera necessidade de se antecipar o movimento de vendas de produtos e serviços para as empresas do setor.

Controller
O que faz:  chefia a área de finanças com pilar de contabilidade
Requisitos:  conhecimento generalista de finanças, contabilidade/controladoria e fiscal. Capacidade de transitar entre áreas e liderança de times robustos.
Salário: R$ 20 mil a R$ 25 mil
Por que a profissão está em alta em 2020: otimização de estruturas e área de finanças mais próxima do negócio.

Líder em planejamento financeiro/ fusões e aquisições
O que faz:   o planejamento financeiro da companhia e/ou análise financeira para compra e venda de empresas.Requisitos:  conhecimento técnico, capacidade de análise e de exposição nacional e internacional.
Salário: R$15 mil a R$ 20 mil mais remuneração variável
Por que a profissão está alta em 2020: mercado de fusão e aquisição tem estado aquecido nos dois últimos anos, com recorde de operações em 2019.

Diretor financeiro/ CFO
O que faz: gerencia áreas de Finanças, Tributos e Tesouraria das empresas. Principal responsável por resguardar a empresas de possíveis riscos, além de parceiro direto do CEO na condução do negócio.
Requisitos: conhecimento técnico profundo de finanças e/ou contabilidade, além de regras e normas para órgãos reguladores. Capacidade de liderança e mentalidade direcionada à solução de problemas são diferenciais competitivos para a vaga.
Salário: R$25 mil a R$50 mil
Por que a profissão está alta em 2020: Esse profissional se tornou um dos principais ativos das empresas em momentos de crise, dado que todos tiveram suas finanças mais apertadas. No momento de retomada da economia, ele torna-se crucial para o crescimento sustentável da empresa.

Especialista de planejamento financeiro
O que faz: conhecimentos em softwares de gestão empresarial. Realização do orçamento e acompanhamento do previsto versus realizado.
Requisitos: inglês avançado em sua grande maioria para envio de relatórios ao exterior. Comunicativo e com visão holística da empresa.
Salário: R$ 9 mil a R$ 12 mil
Por que a profissão está alta em 2020: estratégico por melhor entender como e onde o dinheiro da empresa pode ser aplicado e investido.

Analista contábil
O que faz: profissional responsável pela classificação contábil, elaboração das conciliações das contas contábeis, análises de variações e ajustes, além da participação na elaboração das demonstrações financeiras e de resultado (reports).
Perfil da vaga: CRC ativo, domínio do Excel, conhecimento de normas contábeis internacionais e inglês avançado são credenciais necessárias para o profissional.
Salário: R$ 7 mil a R$ 9 mil
Por que a profissão está alta em 2020: expectativa de reaquecimento da economia promove a entrada de investimento e empresas multinacionais, tornando-se necessário a contratação de profissionais de perfil contábil com proficiência na língua inglesa.

Analista de finanças estruturadas
O que faz: profissional responsável pelo processo de captação de recursos, investimentos, estruturação da dívida (debêntures, Bond e outros instrumentos financeiros) junto a bancos e agências de fomento, além do controle das garantias e gestão de contratos.
Perfil da vaga: bons conhecimentos de instrumentos financeiros, relacionamento bancário e matemática financeira. Perfis analítico e com boa comunicação são essenciais para essa cadeira. Além disso, é necessário um bom conhecimento de Excel e proficiência na língua inglesa.
Salário: R$ 8 mil a R$10 mil
Por que a profissão está alta em 2020: expectativa de reaquecimento da economia gera necessidade de alavancagem operacional por meio de investimentos e/ou novas aquisições.

Especialista de controles internos, risco e compliance
O que faz: profissional responsável por desenvolver plano de trabalho e de testes baseados em riscos, criação de controles internos e seus respectivos riscos significativos, além de mapear e documentar os processos financeiros mais comuns do negócio, bem como riscos e controles relacionados.
Perfil da vaga: formação em Finanças, conhecimento de metodologias como COSO, COBIT, Matriz de Risco e proficiência no Excel são considerados diferencias no momento do processo seletivo, assim como conhecimentos avançado de inglês e de Excel.
Salário: R$9 mil a R$12 mil
Por que a profissão está em alta em 2020: aumento de casos recentes e recorrentes de corrupção envolvendo empresas privadas e públicas. Isto implica na elaboração de um forte planejamento organizacional e todos os métodos e procedimentos adotados dentro de uma empresa, a fim de salvaguardar seus ativos, verificar a adequação e o suporte dos dados contábeis, promover a eficiência operacional e encorajar a aderência às políticas definidas pela direção.

Gestor de vendas
O que faz: estrutura e gere o modelo de receita previsível.
Requisitos: sólida capacidade analítica, gestão de pessoas e indicadores, inteligência emocional e flexibilidade para mudanças rápidas.
Salário: R$ 15 mil a R$ 30 mil mais remuneração variável;
Por que está em alta em 2020: empresas de diversos setores têm tentado adaptar seu modelo de vendas para um modelo de sucesso no mercado de Tecnologia.

Gerente nacional de vendas
O que faz: gerencia processos de vendas, estratégias multicanal e políticas comerciais. Desenvolve, implementa e executa estratégias de RTM e GTM. Gerencia indicadores em todos os canais. Gere investimentos e orçamento.
Requisitos: estratégico, multitarefas, proativo e com foco em resultados. Habilidades numéricas, alta capacidade de influência, ótimo relacionamento interpessoal e excelência em gestão de pessoas.
Salário: R$20 mil a R$ 25 mil
Por que está alta em 2020: aquecimento da economia impactando no segmento de bens de consumo.

Executivo de vendas
O que faz: fica à frente de todo o funil de vendas, do mapeamento e prospecção de clientes, negociação, fechamento e gestão de carteira.
Perfil da vaga: consultivo e híbrido (Hunter & Farmer), inglês avançado, experiência prévia com venda consultiva de ferramentas, serviços ou softwares, experiência com venda B2B.
Salário: R$ 6 mil a R$ 9 mil
Motivo para alta em 2020: alta do mercado de tecnologia. Cada dia novos concorrentes surgem, precisando de bons profissionais para sua abertura e expansão do mercado.

Gerente de contas
O que faz: responsável pela gestão completa de contas e carteira de clientes do varejo.
Perfil da vaga: organizado, estratégico e com visão de negócio/planejamento comercial. Olhar analítico para ações de vendas internas/ externas. Transitar muito bem entre as áreas internas e externas da empresa.
salário: R$ 8 mil a R$ 12 mil
Motivo da alta em 2020: com a retomada do mercado e melhora da economia, as empresas irão buscar, além da expansão dos pontos de vendas, um melhor posicionamento e negociação de seu portfólio junto ao cliente.

Engenheiro de vendas
O que faz: responsável pelo mapeamento/prospecção de novas oportunidades, desenvolvimento de propostas técnicas e gestão de carteira.
Perfil da vaga: formação em Engenharia, inglês avançado, perfil “agressivo” no desenvolvimento de negócios, com disponibilidade para viagens e para rotina em campo.
Salário: R$ 9 mil a R$ 15 mil
Motivo para alta em 2020: em momento de retomada de mercado, esse perfil é demandado tanto pela área de Aftermarket (serviços de manutenção/peças sobressalentes) como também a área de Novos Negócios (venda de novos equipamentos).

Gerente de fusões e aquisições no setor bancário
O que faz: avalia oportunidades de novos negócios para potenciais investidores e/ ou compradores da empresa avaliada. Também pode conduzir o negócio até sua conclusão.
Requisitos: conhecimento de ferramentas de avaliação e do tipo de mercado a ser analisado. Capacidade de negociação e atenção a detalhes são habilidades fundamentais.
Salário: R$10 mil a R$30 mil mais bônus
Por que está em alta em 2020: com o alto volume de investimentos e movimentação na economia brasileira, a ajuda desse profissional tornou-se fundamental para empresas e investidores realizarem bons investimentos para o futuro. Em momentos de retomada de economia, esse profissional tende a ser mais disputado.

Product owner no setor bancário
O que faz: cuida de projetos voltados para produtos ou canais visando implementações e/ou melhorias.
Requisitos experiência com projetos, gestão de equipes e conhecimento das metodologias Agil, KANBAN e Scrum.
Salário: R$ 8 mil a R$ 12 mil
Por que está em alta em 2020: empresas de meio de pagamentos tentando crescer e/ou aprimorar produtos ou canais de forma planejada e estruturada.

Especialista em aquisição de talentos
O que faz: atrai talentos, tendo um olhar estratégico para o negócio, por meio de programas de recrutamento interno, de trainee, entre outros.
Requisitos: proatividade, com foco em resultados, visão de negócio e criativo. Atualização com as práticas da área de RH do mercado, experiência em empresas de tecnologia e/ou startups e gestão de equipes. Inglês avançado ou fluente é um requisito importante para esse tipo de posição.
Salário: R$ 15 mil a R$ 20 mil
Por que está em alta em 2020: progressivo crescimento de empresas de tecnologia no mercado.

Diretor médico no setor de saúde
O que faz: implementa processos assistenciais de todas as especialidades médicas do complexo hospitalar, traz ferramentas e agregando conhecimento para aumento de produtividade/performance das equipes e setores, além de ter foco em resultados financeiros. Analisa indicadores de qualidade assistenciais, produção e de resultado. Apoia a equipe comercial em negociações relacionadas à técnica médica e multidisciplinar, de olho na experiência do paciente e receita hospitalar.
Requisitos: formação médica com pós-graduação ou MBA em Gestão de Saúde, conhecimento em ferramentas de qualidade, gestão de equipes complexas, além das noções financeiras e estratégicas do ambiente hospitalar.
Salário: R$ 40 mil
Por que está em alta em 2020: transformação/profissionalização do setor impulsionou a busca por profissionais técnicos com olhar voltado à parte estratégica do negócio.

Gerente de acesso no setor de saúde
O que faz: gere negócios institucionais com os mercados público e privado com a finalidade de lançar e incorporar os produtos da companhia nesses canais. Constrói relacionamentos com tomadores de decisão e líderes de opinião e mantém um alto nível de gerenciamento das contas-chave.
Requisitos: experiência com operadoras, secretarias e Ministério da Saúde. Habilidade de negociação, visão estratégica, facilidade para resolução de problemas e relacionamento interpessoal.
Salário: R$ 16 mil a R$ 25 mil
Por que está em alta 2020: há uma tendência das indústrias se voltarem cada vez mais ao mercado institucional e assim a área e o profissional de acesso se tornarem essenciais para o sucesso do negócio.

DPO (Data Protection Officer)
O que faz: com a nova Lei Geral de Proteção de Dados, que entra em vigor em agosto de 2020, o DPO será o profissional encarregado de administrar e avaliar todos os dados da empresa, desde a coleta até o tratamento das informações. Também será interlocutor com o órgão regulatório de fiscalização de dados.
Requisitos: importante que o profissional tenha visão interdisciplinar, englobando governança de tecnologia, segurança da informação e cyber segurança, além de entender sobre a nova legislação que entrará em vigor. Além disto, importante que seja um bom comunicador para se relacionar com autoridades e profissionais de dados.
Salário: R$ 20 mil a R$ 30 mil
Por que está em alta em 2020: o cargo de DPO é novo e o mercado está ainda em processo de maturação quanto à posição, demandando muitos profissionais nesse momento.

Gerente de programa (Automação Robótica de Processos)
O que faz: gerencia e conduz projetos de Automação Robótica de Processos, englobando desde o contato com o cliente, definindo arquitetura do projeto, definição de ferramentas e tecnologias e acompanhando o processo de implementação.
Perfil da vaga: experiência técnica, preferencialmente com arquitetura de software e domínio de ferramentas de transformação digital, envolvendo inteligência artificial e machine learning.
Salário: R$ 19 mil a R$ 25 mil mais remuneração variável.
Motivo para alta em 2020: empresas de diferentes segmentos estão em momento de transformação digital, incluindo tecnologia e automatização em diversos processos com o intuito de aumento de produtividade.

Engenheiro de software
O que faz: desenvolvimento e arquitetura de software, web e mobile.
Perfil da vaga: desenvolvimento de aplicações Web (Backend ou Frontend) e móvel (Android ou IOS), por meio de diversos tipos de linguagem de programação, frameworks e banco de dados. Em muitos casos são os responsáveis pelo desenho da arquitetura e da definição das tecnologias a serem utilizadas.
Salário: R$ 12 mil a R$ 15 mil.
Por que está alta em 2020: há projetos de transformação digital em diversos setores. Crescimento das startups também faz a demanda crescer .

Advogado sênior
O que faz: estrutura e acompanha negociação de operações financeiras diversas, incluindo financiamentos domésticos, derivativos e estruturas de financiamento à exportação atuando com bancos privados e públicos.
Requisitos: formação acadêmica em Direito, OAB vigente, LLM em Direito Societário ou Mercado de Capitais; comprovada experiência jurídico contratual atuando em empresas ou escritórios de advocacia de grande porte.
Salário: R$ 20 mil a R$ 35 mil
Por que está em alta em 2020: especulações financeiras e investimentos estrangeiros.

Gerente de produtos – Bens de Consumo
O que faz: gestão do portfólio da empresa, desde concepção junto ao departamento de Pesquisa & Desenvolvimento até o lançamento do produto no mercado. Viabiliza toda a estratégia para que o produto tenha sucesso no ponto de venda, desde embalagem, precificação, público-alvo, campanhas e materiais para o ponto de venda.
Perfil da vaga: desejável experiência com desenvolvimento de produtos, campanhas de marketing e trade marketing.
Salário: R$ 16 mil a R$ 20 mil mais remuneração variável
Por que está em alta em 2020: o varejo começa a sentir uma retomada e as empresas estão reposicionando seu portfólio para garantir presença no mercado.

Gerente de transformação digital
O que faz: implementa processos de mudanças digitais nas empresas, trazendo ferramentas e agregando conhecimento para a modernização do marketing.
Requisitos: conhecimento em ferramentas digitais, além das noções básicas de marketing tradicional, onde a capacidade de mudança será primordial.
Salário: R$18 mil a R$20 mil.
Por que está em alta em 2020: digital em grande crescimento com as empresas em constante transformação na área de marketing.

Gerente de compras
O que faz: gerencia o setor de compras, faz contato com fornecedores e clientes. Apresenta propostas, assegura o cumprimento dos prazos, verifica a demanda das áreas para efetuar os processos de compras, sendo o principal responsável pelos gastos da empresa.
Requisitos: diariamente planeja, coordena e supervisiona a compra de serviços e mercadorias compreendendo desde a identificação dos fornecedores, cotação de preços e demais condições de fornecimento até a emissão dos pedidos e recebimento do material.
Salários: R$ 14 mil a R$ 25 mil mais remuneração variável
Por que está em alta em 2020: cada real economizado em compras é um real a mais de lucro para a empresa. Em momentos de crise, o profissional de compras pode fazer toda diferença dentro da organização para alocar melhor os recursos da empresa já que o departamento de compras, em geral, responde por 70% dos gastos.

Especialista de suprimentos
O que faz: responsável pelas definições de processos e estratégias da área; suporte ao time de suprimentos nas tomadas de decisão.
Requisitos: Domínio de metodologias como Strategic Sourcing e TCO. Formação em Administração de Empresas, Economia ou Engenharia. Inglês fluente é um diferencial.
Salário: R$ 9 mil a R$ 12 mil
Por que está em alta em 2019: as empresas estão cada vez mais atentas em redução de custos e vendo a área de Suprimentos como fundamentais e estratégicas.

Comprador júnior
O que faz: responsável pelas aquisições de materiais ou serviços.
Requisitos: formação em Administração ou Economia. Experiência com carteiras com alto volume de unidade de manutenção de estoque (SKUs).
Salário: R$3 mil a R$ 5 mil
Por que está em alta em 2020: empresas que possuem grande lista de pedidos em espera, necessitam de profissionais ágeis para atender as demandas internas.

Gerente/diretor novos negócios no setor de construção
O que faz: prospecção de novos negócios para a empresa, negociação e busca por terrenos, estudo de viabilidade econômica, especialista em aprovação, legalização, regulamentação, gestão de equipe, participa de convenções e congressos, desenvolve relacionamento no mercado público e privado.
Perfil da vaga: desejável formação / especialização em Engenharia, Negócios, negociação.
Salários: gerente de novos negócios: R$ 15 mil a R$ 25 mil mais remuneração variável. Diretor de novos negócios: R$ 25 mil a 40 mil mais remuneração. variável
Por que está em alta em 2020: é um profissional considerado peça-chave para aquisições nas incorporadoras e construtoras. Isso porque gera oportunidade de novos negócios e fundamental nas definições de planos táticos e estratégicos da companhia.

Gerente comercial/vendas no setor de construção
O que faz: prospecção de potenciais clientes e parceiros, gera demanda e ações promocionais, acompanha a performance e desenvolve a força de vendas, estabelece planos de visitas, realiza análise de concorrentes, estudo de mercado, levantamento de resultados de vendas e demanda, participa de convenções e congressos, desenvolve relacionamento no mercado público e privado.
Requisitos: desejável formação / especialização em Engenharia, Negócios, Marketing, Comercial; experiência prévia no mercado imobiliário.
Conhecimento de outro idioma, como o inglês, é desejável, mas não imprescindível, isso pode variar pela nacionalidade e demais pré-requisitos da empresa.
Salários: R$ 20 mil a R$ 30 mil mais remuneração variável
Por que está em alta em 2020: as incorporadoras têm estruturado cada vez mais as chamadas Houses (estruturas próprias de corretores) para não depender das imobiliárias e corretoras oferecendo pacote mais atrativo e treinamentos preparatórios. As Houses tornaram-se peça-chave nas definições de planos táticos e estratégicos comerciais das incorporadoras para o atingimento das metas, aumento nos resultados de vendas e engajamento da equipe comercial.

Gerente/ diretor industrial no setor de engenharia
O que faz: responde por toda operação de uma unidade produtiva, independente do mercado. É o responsável por implementar a estratégia traçada pela diretoria, traduzindo essa estratégia para o dia a dia da operação. Faz a gestão dos líderes das principais áreas de uma indústria como Produção, Manutenção, Processos, Qualidade e até Suprimentos.
Requisitos: sólida vivência de todas as áreas estratégicas da unidade fabril. Não é requisito obrigatório, mas em sua maioria são graduados em Engenharia. A habilidade mais procurada nesse perfil é a flexibilidade para navegar em ambientes distintos: do chão de fábrica a uma reunião com a liderança.
Salários: R$ 18 mil a R$ 30 mil
Por que alta em 2020: a indústria sofreu com cortes pesados nos últimos anos de crise, fazendo com que os profissionais respondessem por escopos maiores que o normal.

Coordenador de logística
O que faz: responsável pelas conduções dos processos e estruturação da área, afim de minimizar prazos de entrega e reduzir custos operacionais.
Perfil da vaga: experiência com recebimento, armazenagem, expedição e distribuição. WMS é diferencial, assim como inglês.
Salário: R$10 mil a R$ 12 mil
Por que está em alta em 2020: a troca de frota própria para terceirizada é um dos principais motivos das reduções de custos operacionais.

Engenheiro de segurança do trabalho no setor de engenharia
O que faz: responsável pela manutenção da cultura de segurança no ambiente de trabalho.
Perfil da vaga: experiência com as diversas normas regulamentadoras, formação em Engenharia, domínio do SGI.
Salário: R$ 8,5 mil a R$ 10 mil
Por que está em alta em 2020: empresas cada vez mais voltadas à segurança, incluindo metas para alcance de bônus.

 

Confira as profissões em alta no mercado na área de recrutamento de pessoas com deficiência (PCD)

Analista de sistemas (PCD)
O que faz: desenvolve o controle dos projetos na área de Tecnologia, trazendo resultados de forma quantitativa e qualitativa para a tomada de decisão das áreas de negócio.
Requisitos: conhecimento em metodologias ágeis, PMBOK, Power BI, Tableau, Devops e perfil curioso.
Salário: R$ 4 mil a R$ 8 mil
Motivo por que a profissão está em alta em 2020: o analista de sistemas gera dados importantes para a companhia, trazendo insights e perspectivas de futuro para o negócio.

Programador (PCD)
O que faz: atende a necessidade da área de negócios, desenvolve sistemas e entrega a melhor solução para o cliente final.
Requisitos: conhecimento em linguagens de programação, facilidade para transitar entre áreas com diferentes perfis e metodologias ágeis.
Salário: R$ 4 mil a R$ 12 mil
Por que está em alta em 2020: movimento por parte das empresas visando a automatização e atualização de processos, tornando a área aquecida e aumentando o desenvolvimento desses profissionais.

 

A sua profissão não apareceu nessa lista?

Não se desespere, pesquisa recente do SENAI mostra uma necessidade de mais de 709 mil profissionais nos próximos quatro anos, apenas de nível superior. Na área de informática, o Brasil precisará qualificar 368 mil profissionais de nível superior até 2023, segundo o Mapa do Trabalho Industrial. Confira a matéria completa:

 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: