Ensinando finanças para crianças

Dinheiro

Veja quais atividades incluir no dia a dia para ensinar finanças aos seus filhos. 

Nessa fase, a criança ainda é muito nova para entender os conceitos de dinheiro, trabalho e troca. Mas é uma boa fase para fortalecer hábitos de consumo consciente.

Até 4 anos

Ensine a criança a fechar a torneira, tomar banhos rápidos, apagar as luzes, reciclar e doar roupas e brinquedos que não usa mais.

As brincadeiras lúdicas podem ser uma ótima ferramenta – você pode montar um supermercado com os brinquedos e simular uma compra.

Também é o momento de incentivar a leitura com livros de educação financeira adequados para a idade.

Nessa fase, os pequenos já entendem que é preciso dinheiro para comprar coisas. Então é hora de mostrar a economia funcionando na prática.

De 4 a 7 anos

Dê para a criança algumas moedas, vá à papelaria e mostre o que dá para comprar com esse valor. Deixe-a escolher e explique que, para cada coisa que ela quiser, estará abrindo mão de outra.

Também já dá para incluir a criança em algumas decisões financeiras da família, como ajudar a organizar as férias ou fazer as compras do supermercado sem ultrapassar um valor máximo. 

Hora da mesada. O valor e a frequência devem ser decididos de acordo com os gastos. Os mais novos não têm noção de tempo, então uma mesada semanal, mais magrinha, pode ser melhor.

De 7 a 13 anos

Incentive-a a anotar os gastos e a começar a poupar. Um pote transparente é melhor do que cofrinho porque a criança vê a quantidade de dinheiro aumentar.

Quando ela já estiver familiarizada com matemática, peça para ela somar as contas de água, luz e telefone todos os meses e acompanhar se estão gastando mais ou menos.

Jogos como Banco Imobiliário e Jogo da Vida são bons para explicar sobre a lógica de economizar, investir e empreender.

Adolescentes já podem receber mais responsabilidades. Então a mesada pode ser paga em parcelas maiores e mais espaçadas, talvez com um cartão pré-pago.

De 13 a 18 anos

Assim, ele se familiariza com o ambiente bancário e pode começar a investir, com a sua ajuda. Também separe alguma conta para o jovem pagar com a mesada, como a fatura do celular dele.

E, antes de o adolescente ir para a faculdade e conseguir o primeiro emprego, é legal orientar sobre como usar de maneira saudável o cartão de crédito.

vocesa.com.br

Veja essa e outras matérias em